PUB

chamusca natal

PUB

avisan novo

PUB

cms impulso

PUB

salvaterra natal

A Câmara de Santarém está desatualizada e anuncia cortes em verbas que não paga. A crítica é do presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Santarém (AHBVS), Diamantino Duarte, que reage assim a declarações do vereador com o pelouro da Protecção Civil na autarquia escalabitana, que anunciou cortes de 30 por cento nos protocolos que a autarquia mantém com os bombeiros voluntários do concelho.

Diamantino Duarte diz que, na atual situação, em que a câmara não paga o que deve há vários meses, reduzir 30 por cento ou 100 por cento é o mesmo. Segundo diz, a autarquia deve à corporação cerca de 185 mil euros, tendo deixado de transferir as verbas previstas no protocolo desde Maio de 2010 e as relativas ao equipamento das instalações inauguradas, em 2007, estão com um atraso de oito meses.

E declarações à agência Lusa, publicadas em vários meios de comunicação, o vereador da Protecção Civil nega qualquer atraso nas transferências relativas ao empréstimo para equipamento e refuta qualquer tipo de discriminação da autarquia em relação aos Bombeiros Voluntários de Santarém. António Valente reconhece apenas que a autarquia tem em atraso os pagamentos relativos aos protocolos.

No balanço à actividade de 2011, que teve um orçamento de meio milhão de euros, o comandante dos Voluntários de Santarém, Paulo Santos, diz que a corporação respondeu a cerca de 6.500 alertas, 30 por cento de todas as ocorrências registadas nesse ano no concelho.

Segundo a Direção, a AHBVS tem uma situação estável, com ordenados e pagamentos ao Estado em dia e dívidas a fornecedores na ordem dos 30.000 a 35.000 euros. Atualmente a corporação tem um quadro de 136 pessoas, 44 das quais no activo (a que se deverão juntar mais 15 actuais estagiários até ao Verão) e 20 assalariados.

O proprietário de uma empresa de transportes e um empregado foram largados em Foros do Almada, a cerca de 15 quilómetros de Benavente, após terem sido vítimas de sequestro por carjacking em São Julião do Tojal, Loures, zona onde ambos habitam. O crime ocorreu durante a madrugada de sexta-feira, 6 de Janeiro, quando os homens foram surpreendidos por quatro assaltantes que, sob a ameaça de armas de fogo, os agrediram e levaram o Audi de alta cilindrada do empresário.

Além do carro, os ladrões levaram também todos os objectos pessoais das vítimas, incluindo carteiras de documentos, dinheiro e telemóveis, o que os deixou impossibilitados de pedir socorro.

A GNR de Benavente foi inicialmente chamada por residentes para investigar a presença de dois indivíduos estranhos que podiam estar prestes a cometer um assalto. Ao chegar ao local, a patrulha deu com os dois homens bastante assustados e desorientados, sem fazer a mínima ideia onde se encontravam.

Por envolver agressões e sequestro sob ameaça de armas de fogo, a investigação do crime transitou para a Polícia Judiciária de Lisboa.

A GNR de Alpiarça deteve um homem por suspeita de falsificação. A detenção aconteceu esta quinta-feira à tarde, 5 de janeiro, após os militares terem intercetado o suspeito quando este seguia ao volante de um ciclomotor. Após consultarem a base de dados apuraram que a matrícula do veículo não correspondia àquela motorizada mas sim a uma viatura ligeira de passageiros, pelo que procederam à respetiva detenção.

Um dia antes, na quarta-feira, militares da mesma corporação apreenderam 97 camisolas e 102 perfumes na feira que se realiza no Largo do Mercado.

A mercadoria contrafeita foi apreendida a dois vendedores, um homem de 60 anos e uma mulher de 49, que foram constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência. O material foi entregue no Tribunal de Almeirim.

Mais artigos...

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

scalhidraulica 2021

PUB

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

ipsantarem mestrados

PUB

aguas ribatejo dia agua

PUB

mercadinho Natal

Quem está Online?

Temos 932 visitantes e 0 membros em linha

PUB

5valedobro Natal