PUB

cm chamusca covid

PUB

clickaporta

PUB

cms visitestr

PUB

castelo bode

 PUBaguas santarem 600x110

O Tribunal de Santarém vai começar a julgar o caricato caso de um assaltante pouco expedito que regressou ao local do crime depois de ler num jornal que tinha roubado “meio milhar de euros”, quando, na realidade, tinha apenas conseguido pouco mais de 280 euros.

Slide thumbnail

O caso ocorreu na tabacaria do hipermercado Continente, em Santarém, que o arguido, um homem de 43 anos com problemas associados à toxicodependência, assaltou pela primeira vez a 27 de setembro de 2020, exibindo a agulha de uma seringa para ameaçar a funcionária e exigir-lhe a entrega do dinheiro da caixa.
O homem conseguiu fugir com 270 euros em notas, dois maços de tabaco e um pacote de mortalhas, mas um jornal regional, na notícia que publicou sobre o caso, referiu que o assalto lhe tinha rendido cerca de 500 euros.
Ora, o autor do crime regressou quatro dias depois, a 1 de outubro, começou por mostrar a sua identificação para que as funcionárias soubessem que se tratava da mesma pessoa, e disse que vinha buscar o resto do dinheiro que não lhe entregaram da primeira vez.
Segundo a Acusação do Ministério Público (MP), a que a Rede Regional teve acesso, o arguido ainda passou para trás do balcão à procura dos valores da caixa, mas o assalto acabou por ser travado por um segurança do hipermercado, que o imobilizou até à chegada da PSP.
De acordo com o processo judicial, o assaltante teve uma reação violenta à chegada dos elementos da polícia, que o detiveram à força depois de vários empurrões e cuspidelas, além de ofensas verbais e ameaças de vingança.
O arguido está também acusado pelo MP de um primeiro assalto a uma tabacaria no interior do hipermercado E.Leclerc, em Santarém, a 4 de setembro de 2020, onde, também depois de ameaçar a funcionária com uma agulha, saiu do local com 180 euros e tabaco.
Curiosamente, o assaltante conhecia a funcionária que estava de serviço, e até lhe pediu desculpa antes de fugir, garantindo-lhe que, afinal, a seringa não estava contaminada com nada que a pudesse infetar.
No total, o arguido, que se encontra em prisão domiciliária com vigilância eletrónica, vai responder por nove crimes, dois de roubo consumado, um de roubo tentado, dois de ofensa à integridade física qualificada, dois de ameaça qualificada e outros dois de injúria agravada.

 



PUB

PUB

scalhidraulica 2021

PUB

ipsantarem mestrados

PUB

Anuncio AR Chamusca

PUB

almeirim sopapedra

Quem está Online?

Temos 895 visitantes e 0 membros em linha