PUB

banner chamusca covid mata

PUB

nersant business +2

PUB

cms covid 2021b

PUB

clickaporta

Uma antiga empregada de limpeza foi condenada a seis anos e seis meses de prisão efetiva, em cúmulo jurídico, por crimes cometidos em residências particulares e escritórios onde tinha trabalhado, no concelho do Cartaxo.

Slide thumbnail

A mulher, de 53 anos, foi considerada culpada de cinco crimes de furto qualificado, um de dano e outro de roubo agravado, sendo que, neste último caso, apontou uma arma de fulminantes a uma idosa de 79 anos, para a assaltar.
As somas parcelares dos sete crimes pelos quais foi condenada davam um total de 15 anos e dois meses de cadeia, mas o coletivo de juízes do Tribunal de Santarém decidiu reduzir significativamente a pena, tendo em conta que a arguida colaborou com a justiça ao confessar os factos, mostrou arrependimento sincero, e parte dos bens foram recuperados e devolvidos aos proprietários.
Na acusação do Ministério Público (MP), a arguida era suspeita de ter roubado dinheiro, joias, relógios, ouro, equipamento informático e muitos artigos valiosos num valor próximo dos 30 mil euros, mas, durante o julgamento, apurou-se que a vantagem patrimonial ilícita que obteve com os crimes rondou os 12 mil euros.
A empregada estava já em prisão preventiva desde janeiro deste ano, após ter sido apanhada em flagrante pela GNR do Cartaxo quando saía de uma habitação onde fez limpezas durante 5 anos, em Vila Chã de Ourique.
Na altura, já estava na mira das autoridades por outros cinco inquéritos, em locais onde atuou por conhecer o valor dos bens dos ofendidos, e as rotinas familiares das vítimas.



PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

Aguas Ribatejo Atendimento 012 222

Quem está Online?

Temos 653 visitantes e 0 membros em linha