A GNR deteve um homem de 46 anos e constituiu arguido um outro indivíduo, de 54 anos, por suspeitas do crime de violência doméstica, em duas situações distintas ocorridas nos concelhos da Chamusca e Almeirim.

Slide thumbnail

No caso de Almeirim, os militares apuraram que “o suspeito infligiu violência psicológica de forma reiterada, durante cerca de 29 anos, contra os seus pais, vítimas estas especialmente vulneráveis em razão da idade de 82 anos e com problemas de saúde”, explica um comunicado de imprensa do Comando Territorial de Santarém da GNR.
A mesma fonte acrescenta que o suspeito “sempre viveu com os pais e na dependência económica deles, extorquindo-lhes dinheiro diariamente através de ameaças de morte para colmatar a sua adição alcoólica e de estupefacientes”.
Após detenção, este suspeito foi presente ao Tribunal Judicial de Santarém, de onde saiu proibido de qualquer contacto com as vitimas, o abandono da residência comum e a sujeição a tratamento de álcool e drogas.
No caso da Chamusca, a Guarda apurou que o homem exercia violência psicológica através de ameaças com recurso a armas de fogo à sua mulher, de 53 anos.
Na sequência de uma investigação do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) da GNR, foi dado cumprimento a um mandado de busca domiciliária que culminou na apreensão de duas armas de ar comprimido, três catanas, um machado, duas facas do mato, uma navalha e vários projéteis em chumbo.
“O suspeito foi constituído arguido, e os factos foram remetidos ao Tribunal de Santarém”, explica o comunicado da GNR, que acrescenta que esta operação contou com o apoio do Posto Territorial da Chamusca e o reforço do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Torres Novas.