PUB

chamusca covid responsavel

PUB

banner cms escola

As instalações da RARET (“Radio American Retransmission”, em inglês), na Glória do Ribatejo, concelho de Salvaterra de Magos, vão ser palco de uma série de televisão produzida pela SP Televisão.

Slide thumbnail

Segundo Hélder Manuel Esménio, presidente da Câmara de Salvaterra, a história desenvolve-se em torno do envolvimento da RARET e da vila da Glória do Ribatejo na Guerra Fria, durante a década de sessenta do século passado.
Apesar do nome dos atores não estar confirmado, o elenco é composto por personalidades nacionais e internacionais, nomeadamente norte-americanas e brasileiras, numa produção que será transmitida na televisão nacional e no estrangeiro.
As gravações começam no último trimestre deste ano, não existindo ainda data marcada de estreia, segundo o autarca, que explica ainda que, neste momento, a produtora está na fase da preparação e limpeza do espaço da RARET.
A Câmara vai ceder espaços municipais “sem envolvimento financeiro”, “isentando as taxas para ocupação do espaço público quando se justificar” que seja utilizado “para realizar filmagens”, afirma Hélder Manuel Esménio, para quem as gravações são “importantes na divulgação do concelho” e “para aumentar o número de visitantes, ajudando a economia local”.
A SP Televisão é uma produtora de conteúdos audiovisuais, responsável pela produção de novelas como “Nazaré” e “Terra Brava”, ambas atualmente a serem transmitidas na SIC, e de séries como “Conta-me Como Foi”, da RTP.

De “aldeia fantasma” ao “maior posto da Rádio Europa Livre”
A vila da Glória do Ribatejo, à altura uma “aldeia fantasma”, foi escolhida por ser um local isolado e a cerca de 70 quilómetros de Lisboa, para se tornar numa das “armas” norte-americanas na “guerra da informação”, de acordo com o blog “A Minha Rádio”.
A RARET começou a funcionar em 1951, a partir de um acordo entre o Estado Novo de Salazar, a CIA e os serviços secretos norte-americanos, num espaço que se tornou no “maior posto da Rádio Europa Livre”, diz a mesma fonte.
A finalidade era transmitir “programas de ideologia capitalista para os países dominados pelo comunismo”, nomeadamente Checoslováquia (atual República Checa), a Hungria, a Polónia e a Roménia.
Os conteúdos chegavam de Munique, sede da Rádio Europa Livre, para a central da Maxoqueira, em Benavente, que gravava ou encaminhava para a RARET, que tratava da retransmissão para a USSR, afirma a NiT.
Segundo o “A Minha Rádio”, a RARET retransmitia notícias censuradas e leituras de obras proibidas pelo regime comunista pela voz de exilados políticos, para além de músicas de Amália Rodrigues, entre outros conteúdos, traduzidos em mais de uma dezena de línguas diferentes.
A influência norte-americana alterou profundamente a vida na Glória do Ribatejo, tendo sido criados muitos postos de trabalho.
Na década de sessenta, foi construída uma Escola Industrial, com cursos de montador radiotécnico, montador eletricista e serralheiro mecânico, afirma Roberto Caneira, historiador da Câmara de Salvaterra de Magos, no blog.
Foram também construídos um posto médico, uma maternidade, áreas residenciais para os trabalhadores deslocados e uma piscina.
A partir da queda do Muro de Berlim, em 1989, iniciou-se o processo de encerramento desta etrutura, que culminou na saída dos últimos trabalhadores e no consequente abandono total do espaço, em 1999.
Até há pouco tempo, o espaço da antiga RARET estava ao abandono servia para a pastagem de gado.

TEXTO: Carolina Fonseca Bento



praca maior 01

 

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

almeirim melao

Quem está Online?

Temos 656 visitantes e 0 membros em linha