PUB

chamusca show infantil

PUB

insantarem

O ex-presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores, e o ex-diretor do Departamento de Planeamento e Gestão Urbanística (DPGU) da referida autarquia, António Duarte, estão acusados pelo Ministério Público da prática, em coautoria, de três crimes de prevaricação de titular de cargo político, sendo o ex-autarca ainda acusado da prática de dois crimes de participação económica em negócio

Slide thumbnail

Segundo a Procuradoria da Comarca de Évora, cujo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) investigou o assunto, "tais crimes decorrem de factos praticados entre os anos de 2009 e 2011, no âmbito do exercício das respetivas funções, delas se aproveitando os arguidos".
Em causa estão em causa factos praticados pelos arguidos e relacionados com a realização de obras nas instalações da antiga Escola Prática de Cavalaria de Santarém. Segundo a Procuradoria, "por um lado, tais obras não foram precedidas de procedimento contratual" e, por outro, Moita Flores "assinou documentação correspondente a uma cessão de créditos da empresa construtora a um banco, nos quais vinculava o Município a pagar duas faturas emitidas pela construtora, nos valores de € 300 000,00 e € 200 000,00, sem que as despesas em causa correspondessem a qualquer cabimento, compromisso ou decisão de adjudicação".
A acusação o objetivo das alegadas ilegalidades era "viabilizar pagamentos à construtora que se encontrava a realizar as obras e uma vez que os mesmos não podiam ser efetuados diretamente pelo Município".
Moita Flores e o funcionário poderão ainda requerer a abertura de instrução que, a não ser requerida, determinará a remessa do processo para julgamento.

EM ATUALIZAÇÃO



opticenter rodape2

 

PUB

PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

Quem está Online?

Temos 914 visitantes e 0 membros em linha