gnr fiscal

Quatro pessoas foram detidas esta terça-feira, 19 de março, por vários crimes de fraude fiscal no valor de cinco milhões de euros, no decorrer de uma operação em que foram realizadas buscas em nove distritos - Faro, Beja, Évora, Setúbal, Leiria, Coimbra, Viseu, Porto e Santarém.

A operação, a que foi dado o nome de “Ouro Verde”, iniciou-se há mais de um ano, tempo em que foi investigado um grupo de indivíduos que, através da criação sucessiva de empresas de prestação de serviços de exploração florestal em nome de testas de ferro e falsas declarações tributárias, logrou obter lucros, por falta de pagamento dos impostos devidos, nomeadamente IVA e IRC.

Segundo a GNR, a investigação culminou no cumprimento de quatro mandados de detenção, bem como 34 mandados de buscas, 15 domiciliárias e 19 não domiciliárias.

Foram apreendidas 28 viaturas, 15.200 litros de combustível (gasóleo colorido), 6.890 euros em numerário, 15 carimbos identificativos de diversas empresas, diversa documentação contabilística e bancária, 19 telemóveis, 8 computadores, 2 discos rígidos, 4 cartões de crédito, uma arma de fogo, 53 doses de canábis e 18 doses de haxixe.

Desta ação, que envolveu 116 militares da GNR e 39 elementos da Autoridade Tributária, resultou ainda a constituição de 14 arguidos, cinco homens e seis mulheres, com idades compreendidas entre 19 e 49 anos, e ainda três empresas.