PUB

chamusca covid responsavel

PUB

banner cms riscos

Santarém é o distrito do país onde os medicamentos sem receita médica são mais baratos. A conclusão é da DECO, que realizou um estudo sobre o preço destes medicamentos em Portugal.

 Associação de Defesa dos Consumidores elaborou uma espécie de cabaz de medicamentos e comparou o seu preço ao longo do país, concluindo que Santarém é o distrito mais barato, com uma média de 80,47 euros (abaixo dos 84,61 euros da média nacional). Do lado oposto está Beja, o distrito mais caro, onde este cabaz de medicamentos custaria em média 95,71 euros.

O mesmo estudo concluiu que os hipermercados vendem os medicamentos sem receita médica 20 por cento mais baratos do que as farmácias e desde 2005 até hoje baixaram os preços de alguns fármacos, contrariando o que se passa nas farmácias e outros locais de venda autorizada, que mantêm a tendência geral de subida de preços.

Nos pontos de venda dos hipermercados, a fatura total dos 19 medicamentos analisados pela DECO fica 20% mais barata do que nas farmácias e 19% relativammente a outros locais de venda.

A DECO revela ainda que, nalguns casos, o mesmo medicamento chega a custar quase o dobro na farmácia do que nos hipermercados. “Em comparação com os hipermercados, pagará mais 43% pelo Thrombocid e mais 36% pelo Aero OM, só para citar as maiores diferenças”, exemplifica o estudo. Nos outros pontos de venda, são mais caros do que nos hipermercados cinco medicamentos: Bisolvon, Mebocaína forte, Antigrippine, Trifene 200 e Zovirax.

Apesar das cadeias de hipermercados serem as mais baratas, ainda existem diferenças entre elas. O El Corte Inglés é o mais caro, cobrando mais 26% do que as outras lojas da amostra: o Espaço Bem-Estar Pingo Doce, o Espaço Saúde e Bem-Estar (Auchan) e o Well’s Continente, estes três sem grandes variações de preço.

O questionário foi realizado em junho de 2011 e incidiu sobre o preço dos 19 medicamentos sem receita médica mais baratos e analisados pela DECO desde 2006 em 500 farmácias e 400 locais de venda autorizada.

O estudo vai ser publicado na revista Teste Saúde de dezembro/janeiro, que sai esta sexta-feira, 25 de Novembro.

Cerca de dois mil diabéticos participam este sábado, 19 de Novembro, em Santarém, no quinto Fórum Nacional da Diabetes. O encontro realiza-se no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA) e tem como tema “Mais vale prevenir do que remediar”.

O objetivo é alertar para a necessidade de prevenção e o fórum vai debater áreas como a nutrição, o álcool, a atividade física e o tabaco.

O programa do Fórum é composto por uma conferência de abertura, às 10h00, a cargo do coordenador da comissão de coordenação do programa Nacional de prevenção e controlo da diabetes, José Manuel Boavida, dedicada ao tema “Como é que as Nações Unidas querem combater a Diabetes”, por Simpósios subordinados à Nutrição, ao Álcool e à Atividade Física, pela Conferência “Consequências do hábito de fumar. Será fácil deixar de fumar?”, bem como por um debate sobre a “Importância das Associações de Pessoas com Diabetes na prevenção da Doença” e por um programa de atividades ao ar livre.

O evento conta ainda com o chefe de cozinha Hélio Loureiro, que fará uma sessão para ajudar a confecionar pratos saudáveis, terminando o encontro com uma mega sessão de exercício físico, no âmbito do programa “caminhar para o equilíbrio”.

O quinto Fórum Nacional da Diabetes, que contará com a presença do Ministro da Saúde, Paulo Macedo, e do Diretor Geral da Saúde, Francisco George, é aberto a todos os interessados mas é necessária inscrição prévia no site www.forum-diabetes.net .

Em Portugal há cerca de 980 mil diabéticos identificados sendo que quase metade não sabiam que tinham a doença porque não valorizaram o facto de serem portadores de fatores de risco, nomeadamente, ser filho de diabéticos, excesso de peso, vida sedentária, hipertensão arterial, colesterol alto e doenças cardiovasculares.

O Jardim da Liberdade, em Santarém, vai acolher, de 23 a 25 de Novembro, entre as 10h00 e as 17h00, a Feira das Tecnologias da Saúde. A iniciativa é organizada pelo Conselho Técnico dos Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica do Hospital de Santarém, órgão oficial que representa, dentro da instituição hospitalar, todas as profissões das Tecnologias da Saúde.

O objectivo desta feira é dar a conhecer à população em geral e à comunidade estudantil do 3º Ciclo – 10º, 11º e 12º anos, em particular, as diferentes profissões do vasto universo que são as Tecnologias da Saúde, para que, em tempo oportuno, possam fazer as suas escolhas, bem como dar o seu contributo na promoção da saúde e na melhoria da qualidade de vida da população.

 Outro dos objectivos é dar a conhecer os meios complementares de diagnóstico de que a população dispõe no distrito, nomeadamente no Hospital de Santarém e em entidades privadas, sediadas em Santarém, bem como promover alguns rastreios à população, disponibilizando, no local, stands em que a população pode realizar rastreios de audiologia, tuberculose, osteoporose, glicemia, colesterol, espirometrias e controle da tensão da tensão arterial.

Mais artigos...

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

Scalhidraulica

Quem está Online?

Temos 1046 visitantes e 0 membros em linha