PUB

chamusca covid responsavel

PUB

banner cms escola

O Movimento pelo Tejo (proTejo) garantiu esta segunda-feira, 11 de novembro, que Espanha voltou a não cumprir a Convenção de Albufeira no início do ano hidrológico 2019/2020, que começou em outubro, referindo que houve menos água lançada no rio nas duas últimas semanas daquele mês.

Slide thumbnail

Citado pela agência Lusa, porta-voz do movimento ambientalista, Paulo Constantino, explica que entre os dias 14 e 28 de outubro, Espanha enviou menos um milhão de metros cúbicos de água, quando a Convenção de Albufeira obriga ao envio de sete.

Segundo o dirigente ambientalista, que baseia os seus cálculos nos dados disponíveis de afluência de água na estação hidrométrica da barragem do Fratel, o caudal em falta resulta de uma tentativa de cumprimento burocrático dos dados do ultimo ano hidrológico, enviando água a rodos e esvaziando a barragem de Cedillo [em Espanha], o que vem agora provocar um incumprimento recorrente e sistemático da Convenção de Albufeira.

O movimento ambientalista questionou hoje o ministro do Ambiente e da Ação Climática para saber se já foram pedidos esclarecimentos ao seu homólogo espanhol quanto a este incumprimento e que posição pretende tomar para evitar que estes incumprimentos se arrastem ao longo do ano hidrológico de 2019/2020.

Será que valeu a pena o vazamento da barragem de Cedillo, deixando os rios Pônsul e Sever a seco numa tentativa de cumprir burocrática e formalmente a Convenção de Albufeira quando agora Espanha inicia o novo ano hidrológico em situação de incumprimento?, questionou ainda o porta voz do proTejo, para quem a catástrofe do Alto Tejo poderia ter sido evitada através da aceitação de um pedido de Espanha para entrar em incumprimento" do caudal mínimo anual.



PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

almeirim melao

Quem está Online?

Temos 540 visitantes e 0 membros em linha