PUB

chamusca natal

PUB

avisan novo

PUB

cms impulso

PUB

salvaterra natal

O executivo da Câmara do Entroncamento decidiu cancelar a cerimónia de aniversário da elevação a concelho que se assinala a 24 de novembro. A decisão foi tomada em solidariedade com a luta dos funcionários que queiram aderir à greve geral nacional marcada para esse dia.

Citada pela Agênia Lusa, a vice-presidente da autarquia, Paula Costa, explica que embora o executivo (PSD) esteja em total sintonia com as medidas adotadas pelo Governo, compreende o esforço muito grande que é pedido aos trabalhadores, sobretudo aos que recebem menos.

Esta medida acaba por ser a repetição do que aconteceu há um ano atrás, em 2010, quando, pela mesma razão, a câmara cancelou os festejos do feriado municipal também por coincidirem com o dia marcado para a greve geral.

O município decidiu manter apenas a realização da Gala Carril Dourado – que passa do dia 24 para o dia 30 – por se tratar de uma cerimónia que premeia o esforço das coletividades que contribuem para o desenvolvimento integral dos jovens do concelho.

Os partidos e grupos de cidadãos que queiram participar na campanha para o referendo local que se irá realizar no Cartaxo a 18 de dezembro têm até esta sexta-feira, 11 de novembro, para registarem esse interesse junto da Comissão Nacional de Eleições.

A data foi fixada esta quarta-feira pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), que confirmou também a pergunta a que os Cartaxeiros terão de responder: “Concorda que a Câmara Municipal do Cartaxo contratualize a concessão de exploração do parque de estacionamento coberto e de mais 620 lugares de estacionamento dispersos nas ruas circundantes ao centro urbano, por um prazo de 30 anos, a uma empresa privada?”.

A campanha eleitoral para este referendo vai decorrer de 6 a 16 de Dezembro e os eleitores do concelho têm até à próxima segunda-feira, dia 14, para consultar as alterações ocorridas nos cadernos de recenseamento para alguma eventual reclamação.

Até dia 18, o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo tem de determinar e comunicar às juntas de freguesia os locais de funcionamento das assembleias de voto, que serão anunciados em editais a afixar nos locais habituais até dia 20.

Até 3 de dezembro, o presidente da autarquia tem que mandar afixar os editais que indicam o dia, horas e locais das assembleias de voto, bem como o número de inscritos no recenseamento de eleitores em cada assembleia de voto.

A proposta de realização de um referendo sobre esta matéria foi apresentada pelo Bloco de Esquerda à Assembleia Municipal do Cartaxo, por considerar que a câmara municipal "omitiu até à publicação em Diário da República que o prazo de concessão seria de 30 anos, hipotecando as receitas camarárias e a capacidade de gestão dos executivos vindouros".

Paulo Varanda, que até agora era vice-presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, assumiu esta terça-feira, 8 de Novembro, a presidência da autarquia, substituindo Paulo Caldas que renunciou ao cargo há cerca de duas semanas.

Licenciado em engenharia militar e ex-comandante de companhia de comando e serviços, Paulo Varanda foi ainda diretor técnico do projeto de Cooperação Portugal/Guiné Bissau/Estados Unidos da América para a desminagem, entre outras funções de cariz militar, nomeadamente no âmbito da NATO e União Europeia.

Integrou a equipa de Paulo Caldas como independente na candidatura às eleições autárquicas de 2009, tendo assumido a vice-presidência.

No discurso da tomada de posse, proferido durante a reunião camarária, Paulo Varanda

No dia em que tomou posse, Paulo Varanda mostrou-se confiante quanto ao futuro do concelho e assegura que, juntamente com a sua equipa, irá procurar as melhores soluções para os desafios que se colocam actualmente ao desenvolvimento do concelho e à melhoria da qualidade de vida de toda a população.

Paulo Varanda sucede a Paulo Caldas, que entrou para a autarquia como vice-presidente, tendo sido eleito pela primeira vez presidente em 2001, acabando por renunciar a meio do seu terceiro e, de acordo com a atual legislação, último mandato.

Com a saída de Paulo Caldas, que regressa ao seu lugar no Departamento de Relações Internacionais do Banif, entra para o executivo autárquico Fernando Martins, que ocupou vários cargos de liderança em diversas organizações, entre os quais Codepa (sociedade instituidora do Instituto Superior de Novas Profissões – INP), o INP, a Enercontrol, a Chloride Portugal e a Projecontrol. A sua formação profissional mais recente conta com vários cursos feitos no estrangeiro, designadamente no Reino Unido e em Espanha..

A decisão de Paulo Caldas (eleito pelo PS, mas que, por divergências com o partido, acabou por entregar o cartão de militante) foi criticada pelas forças da oposição, com a CDU e o Bloco de Esquerda a realçarem a dívida deixada pelo autarca, da ordem dos 50 milhões de euros, sem que, no seu entender, tenha correspondido à melhoria da qualidade de vida das populações.

Mais artigos...

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

scalhidraulica 2021

PUB

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

ipsantarem mestrados

PUB

aguas ribatejo dia agua

PUB

mercadinho Natal

Quem está Online?

Temos 554 visitantes e 0 membros em linha

PUB

5valedobro Natal