PUB

banner chamusca covid mata

PUB

cms covid 2021b


O presidente da comissão política concelhia (CPC) do PS Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, escreveu uma carta aos militantes locais do partido onde denuncia a existência de “manobras de intimidação” com vista a condicionar e arregimentar votos nas próximas eleições para esta estrutura partidária, marcadas para o próximo dia 1 de Junho.

“Nunca pensei na minha vida ter que vos escrever um mail destes sobre pessoas que militam no nosso partido”, escreve Pedro Magalhães Ribeiro na carta a que a Rede Regional teve acesso.

Apesar de ter sido escrita na qualidade de (re)candidato ao órgão e não de actual presidente da CPC, a missiva causou surpresa a muitos militantes que a receberam. 

“Nos últimos dias, fui alertado por vários militantes para a existência de chamadas telefónicas e outro tipo de manobras de pressão feitas, ao que tudo indica, por elementos do PS Cartaxo que não fazem parte da minha lista”, disse à Rede Regional o actual presidente, recusando-se a entrar em pormenores “que possam pôr a descoberto a vida pessoal de quem teve a coragem de me transmitir o jogo sujo que tentaram fazer com eles”.

Segundo Pedro Magalhães Ribeiro, a comunicação que decidiu enviar é “uma forma de marcar posição, desde já, para que não se volte a cair na vergonhosa campanha de difamação de que fui alvo, há dois anos, antes das últimas eleições”.

“É sobretudo para ficarem a saber que estamos atentos”, acrescentou.

“Este tipo de pressões e o tipo de promessas que têm sido feitas não dignificam o PS, mas retratam bem os princípios e os valores daqueles que a exercem, daqueles que recorrem a tudo para atingir os seus fins”, escreve Pedro Magalhães Ribeiro, sem nunca identificar os alvos das suas palavras. O actual presidente diz ainda que “o tempo é de resistir” e pede aos militantes para não se deixarem “condicionar”, uma vez que o voto até é secreto.

Além da lista liderada por Pedro Magalhães Ribeiro, há mais duas candidaturas formalizadas. Uma é liderada por Marco Caetano, ex-membro da Assembleia Municipal do Cartaxo e candidato derrotado nas eleições para a comissão política concelhia (há dois anos), e outra por Fernando Ramos, presidente da Junta de Freguesia de Vale da Pinta.


A luta dos moradores da aldeia de Póvoas, na freguesia de Fráguas, Rio Maior, contra a exploração suinícola que acusam de não cumprir a lei, chegou à Assembleia da República por iniciativa do deputado Luís Fazenda, do Bloco de Esquerda, que exige esclarecimentos por parte do Ministério da Agricultura em relação ao funcionamento da pecuária.

Na pergunta que deixou no Parlamento, o deputado questiona o ministério liderado por Assunção Cristas sobre as “licenças necessárias à prossecução da actividade e ao cumprimento da legislação ambiental, querendo também saber se os proprietários da suinicultura asseguram o respectivo tratamento dos seus efluentes.

Recorde-se que a esmagadora maioria dos habitantes da aldeia subscreveu um abaixo-assinado contra os problemas provocados pela exploração, que se situa dentro da povoação. Neste documento, os residentes, cuja luta já dura há vários anos, denunciam que há poluição do ar e da água e vagas de insectos. Para os queixosos, trata-se um problema sério “ao nível da saúde pública, da qualidade de vida, da preservação do ambiente e da economia local”.

Além de querer saber o que pretende o Ministério da Agricultura fazer perante as denúncias populares, Luís Fazenda questiona ainda se o número de animais nesta exploração está de acordo com o limite previsto no projecto, e quer ser informado sobre as inspecções já realizadas na exploração.

As obras da Escola Secundária de Rio Maior vão estar prontas em Outubro deste ano. A garantia foi dada esta segunda-feira, 14 de maio, durante a visita dos deputados socialistas Idália Serrão e João Galamba, eleitos pelo círculo eleitoral de Santarém, àquele estabelecimento de ensino.

A visita foi acompanhada por autarcas, técnicos e responsáveis pela escola, que constataram o bom ritmo em que decorrem as obras, cuja inauguração está prevista para outubro.

A Vereadora da Educação da Câmara Municipal de Rio Maior, Sara Fragoso, explicou que esta beneficiação vem dignificar bastante a Escola Secundária de Rio Maior que assim “ficará dotada de excelentes infraestruturas, possibilitando uma maior comodidade e funcionalidade a toda a comunidade escolar deste estabelecimento de ensino”.

Mais artigos...

Slide thumbnail

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

Aguas Ribatejo Atendimento 012 222

Quem está Online?

Temos 680 visitantes e 0 membros em linha