A deputada do Bloco de Esquerda eleita pelo círculo de Santarém questionou o Ministério do Ambiente sobre as obras de alargamento da pista do aeródromo de Pias Longas, situado na fronteira entre os municípios de Ourém e Torres Novas.

Slide thumbnail

Trata-se de um “atentado ao património ambiental” em curso na Serra de Aire, tendo em conta o depósito de “elevadíssimos volumes de pedras e terra numa zona considerada ambientalmente sensível e área de baldio”, considera Fabíola Cardoso, recordando que a zona atingida, “numa grande extensão dentro do concelho de Torres Novas, integra a Reserva Ecológica Nacional”.
“Consideramos ser de fundamental importância que o ministério se pronuncie sobre este atentado ao património natural, informe das diligências que têm sido realizadas e indique qual a solução preconizada para que seja reposta a situação anterior”, exigiu a deputada scalabitana, recordando que esta empreitada “tem suscitado preocupações” pela sua “agressividade ambiental”.
São “áreas adjacentes ao perímetro do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros e, portanto, a justificar especial atenção”, refere a eleita, considerando ser grave que a Câmara Municipal de Torres Novas não tenha sido avisada nem consultada sobre esta movimentação de terras.