“O PS distrital ganhará uma nova vida”, prometeu António Gameiro aos cerca de 80 militantes e simpatizantes socialistas que se juntaram em Santarém para participar no lançamento oficial da sua candidatura à federação distrital do partido, na segunda-feira, 9 de Abril.

Com um discurso pragmático, o ex-deputado apresentou-se “para trabalhar em prol da união do partido” com o objectivo “de tornar o PS na força política mais votada nas autárquicas de 2013”.

A nível interno, unir o partido passa por “trabalhar de uma forma mais próxima junto das concelhias e das estruturas locais”, defendeu António Gameiro, que prometeu descentralizar as reuniões das estruturas políticas, criar grupos de reflexão sobre grandes questões como o ordenamento do território e a regionalização e fixar uma agenda política própria.

“Vamos apresentar ideias para desenvolver o distrito e resolver os seus problemas, e vamos exigir à presidente da distrital do PSD que justifique perante os eleitores do Ribatejo a política de desinvestimento e de esquecimento que este governo impôs no distrito. Os responsáveis têm que dar a cara”, afirmou o candidato, que chegou mesmo a desafiar Isaura Morais para “debates mensais num qualquer órgão de comunicação social à sua escolha” sobre os impactos das medidas do governo nos 21 concelhos ribatejanos.

E deu como exemplos o encerramento de alguns tribunais, o fecho de extensões de saúde e a proposta da reforma administrativa que vai levar à extinção de freguesias, entre outros exemplos.

A vitória nas eleições autárquicas de 2013 é o grande objectivo de António Gameiro, que promete apresentar candidaturas “fortes e ganhadoras” em concelhos “onde a acção e a irresponsabilidade do PSD levou as Câmaras a atravessar situações políticas bastante complicadas”, dando como exemplos os casos de Santarém e Tomar.

Nos casos das autarquias já geridas pelo PS mas onde os presidentes não se podem recandidatar por força da lei da limitação dos mandatos, o ex-deputado garantiu que vai “escolher os melhores” para lhes suceder.

Além de Hugo Costa, o director de campanha, e de Carlos Nestal, presidente da concelhia de Santarém que esteve em representação de Idália Serrão, a mandatária da campanha, António Gameiro sentou na mesa de honra Paulo Fonseca, o actual presidente da federação, que a 15 de Junho vai passar o testemunho.

O actual presidente da Câmara de Ourém definiu o candidato “como o socialista mais bem colocado no distrito para liderar a federação do PS”. “É alguém da velha guarda, sendo bastante novo, permanentemente motivado para trabalhar e um profundo conhecedor do aparelho do PS, inclusivamente em Lisboa, onde já exerceu cargos de grande responsabilidade”, afirmou Paulo Fonseca, prestes a terminar o seu segundo mandato.

“Estou certo que continuará o que de bom foi feito e que será um líder forte e que garante a unidade”, acrescentou.