Nuno Antão

nunoantaocharlieQuando em causa estão as nossas liberdades nenhum texto, foto ou cartoon é demais para afirmar a sua defesa e são a justa homenagem aos homens e mulheres barbaramente assassinados esta semana na Europa. A morte de um francês é a morte de um europeu, a morte de um europeu é a morte de um dos nossos! Infelizmente, foi preciso uma tragédia para a Europa ser efetivamente uma União, há muitos anos que não sentíamos está força de centenas de milhões de pessoas a uma só voz afirmarem a sua, as suas, liberdades.

A inquietação é muita e justifica-se com a dúvida sobre como combater aqueles que atentam contra o nosso estilo de vida, quando eles são, efetivamente, "produtos" desse mesmo estilo de vida? Como podemos continuar a ser tolerantes como o fanatismo, radicalismo e terrorismo sem nos transformamo-nos em coisa igual?

Mas, é essa mesma inquietação que dá a certeza do caminho a percorrer... o da luta permanente pela liberdade, pela democracia, pela vida. É este enorme desafio que todos temos obrigação de aceitar, sem cedência a nenhuma demagogia nem ao corte de nenhum dos nossos direitos enquanto homens e mulheres livres, a começar pelo direito ao sorriso que os homens e mulheres que morreram nos davam permanentemente.

Ontem como hoje, porque há sempre alguém que resiste...

Je suis Charlie.

(Nota da redação - foto estilizada alterada, pontualmente, a pedido do autor do texto)