Marco Domingos

Caro Comandante,

Tomei conhecimento que a Corporação que servia decidiu prescindir dos seus serviços. Aliás, a Direção decidiu afastá-lo. Não deixa de ser estranho este afastamento atarantado depois de tanto que conseguiu para aquela Associação durante a sua Comissão de Serviço enquanto Comandante. O reforço de meios, humanos e técnicos, foi evidente durante a sua passagem por Salvaterra de Magos e muito se deve, graças à sua persistência, a recente instalação de um posto INEM no quartel de Salvaterra de Magos.

Escrevo esta carta em nome do reconhecimento por todo o trabalho e dedicação em prol dos Bombeiros. Não só os Bombeiros de Almeirim, Santarém ou Salvaterra de Magos, mas também dos bombeiros deste distrito.

Lamento as circunstâncias que levaram à sua saída de Salvaterra de Magos. Alguém com o seu prestígio e com toda uma carreira construída ao serviço dos Bombeiros, merecia mais dignidade e respeito na forma como o processo foi conduzido.

Não deixa de ser estranho que uma Associação que se debate com problemas diários de tesouraria, tenha encontrado solução financeira para o indemnizar e afastar de forma tão impulsiva, antecipando em um ano o final da sua comissão de serviço.

Fica a certeza de que a sua passagem pela Associação dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos fica marcada pelo excelente trabalho desenvolvido. Com a sua capacidade de trabalho e mobilização foi possível aumentar o efetivo do Corpo de Bombeiros, aumentar a frota de viaturas operacionais e de garantir em breve a chegada de um veículo de combate florestal proveniente da Força Aérea Portuguesa.

Creio que as Instituições estão acima de qualquer interesse ou ambição política, fatores que terão pesado na sua saída, mas espero que o tempo se encarregue de fazer justiça a tão desnorteada ambição de o afastar do comando dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos.

Marco Oliveira Domingos