PUB

chamusca variacoes

PUB

cms generico

Nuno Cardigos

nuno cardigosFoi com agrado que li na comunicação social que foi finalmente alterado o Plano Director Municipal (PDM) do Concelho de Santarém. Este tem sido um problema com que a população, na sua maioria do norte do concelho de Santarém, se debate de há vários anos para cá.

Tenho assistido ao longo deste tempo a uma debandada de jovens casais, que impossibilitados de construírem as suas casas em virtude do malfadado PDM, deslocam a sua residência para outros concelhos limítrofes. E tudo por causa de uns indivíduos em Lisboa, que nada conhecem da realidade do nosso concelho. Perdeu-se o hábito, em virtude da lei, de construir ao lado dos familiares. Não é por acaso que algumas freguesias rurais do nosso país estão a ficar desertificadas.

Por isso, vale a pena dizer mais vale tarde do que nunca. Espero estar errado, mas veremos a longo prazo, se esta revisão do PDM não estará a chegar algo atrasada. Espero que se possa remediar o problema para as gerações vindouras, e, que seja revisto de uma forma séria, de acordo com as reais necessidades das populações do nosso concelho, e não com os interesses particulares de alguns.

Li também com agrado, que a Câmara Municipal de Santarém tem um plano para a reabilitação do centro histórico da cidade. Terá de ser seguramente um plano a longo prazo. Se analisarmos com alguma atenção, constatamos que existe um número significativo de antigas residências completamente abandonadas, não se sabendo inclusivamente, a quem pertencem. O levantamento cadastral terá obrigatoriamente de ser o ponto de partida para a fase seguinte, que é arranjar financiamento para reabilitação dos edifícios.

Os centros históricos das principais cidades do nosso pais enfermam praticamente dos mesmos problemas: falta de moradores, comércio a encerrar e alguma criminalidade. Se a solução fosse simples, tenho a certeza de que este problema estaria resolvido.

Tenho assistido a alguma oposição politica a falar deste problema mas, até agora, não os vi apresentar qualquer solução para o mesmo. A requalificação dos centros históricos não é uma ideia inviável, ao contrário do que alguns opinam. Tem claramente viabilidade e já existem alguns casos de sucesso no nosso pais.

Mas o centro histórico de Santarém debate-se com um problema, que acaba também por ser uma necessidade primordial para que o plano de reabilitação tenha sucesso. Estou a falar concretamente do estacionamento. Se pensarmos que estamos a falar de habitações com mais de setenta anos, podemos facilmente entender que nessa altura o grosso da população não possuía automóvel, logo não existia o tal problema de estacionamento.

Por outro lado, o enquadramento urbanístico do centro histórico de Santarém não está preparado para a circulação automóvel em virtude da maioria das suas ruas serem extremamente apertadas ou mesmo intransitáveis. Dai, que só se conseguirá ter pessoas a viver no centro histórico se houver um plano de estacionamento bem elaborado, não sendo de descartar algumas demolições de edifícios (alguns até vão caindo pela agrura dos anos) se tal for necessário. Não vale a pena perder tempo e dinheiro num plano de reabilitação, sem ter em consideração este factor que eu considero primordial.

Nuno Cardigos



PUB

PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

Quem está Online?

Temos 885 visitantes e 0 membros em linha