Nuno Cardigos

nuno cardigosLembro-me de uma entrevista, feita há alguns anos a um senador Norte-Americano, onde um jornalista lhe perguntou como tinha sido a sua ascensão política. Este começou por explicar que tinha feito a sua fortuna no comércio de gado no estado do Texas, achando incrível como enveredou por esse negócio apesar de ser um vegetariano confesso.

Mas o que mais me chocou nessa entrevista foi o que ele disse a seguir. Que depois de ser eleito para o congresso dos Estados Unidos, a primeira coisa que fez foi mudar de número de telefone, de forma a não ser mais incomodado por quem o ajudou a ser eleito. E, quando foi eleito senador, fez exatamente o mesmo. Como é óbvio, depois de ter dito o que disse nessa curiosa entrevista, apenas ficou no cargo durante um mandato.

Eu, pessoalmente, teria desconfiado logo à partida de um grande produtor de gado que tinha preferência por rabanetes e couves. Mas felizmente para esse ex-senador, ainda existem almas caridosas que não sabem o que significa a palavra vegetariano e se deixam enganar, tal como uma cobra hipnotiza um rato e o engole com uma volúpia natural.

Em Portugal, não conheço ninguém que exerça um cargo político e que tenha seguido por esta via de ascensão ao jeito da hipocrisia que reina sociedade norte-americana. Mas conheço alguns casos de profunda injustiça e mediocridade, que me levam a questionar o carácter e a sanidade mental de alguns políticos que andam com grande ligeireza pela nossa praça. De gente que não olha a meios para atingir os seus fins. Onde vale tudo para sobreviver num cargo político, inclusivamente, passar a ser um vegetariano convicto, na esperança de poder enganar mais alguma maralha que acreditou de alma e coração neles e que não consegue ver que, por dentro daquela couve lombarda digerida de uma forma cruel por esses neo-vegetarianos, está um belo naco do lombo.

Quando se torna insustentável querer parecer e, na realidade, não ser, não existe couve lombarda com tamanho suficiente neste planeta que consiga tapar o lombo.

Nuno Cardigos