Seg, 15 Julho 2024

PUB

RODAPE-CONTEUDOS

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

Santarém é o segundo distrito do país onde a criminalidade violenta mais aumentou

agressao

Santarém é o segundo distrito do país onde a criminalidade grave e violenta mais aumentou no ano de 2015. Os dados fazem parte do Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), divulgado esta quinta-feira, 31 de março, onde Santarém apresenta um aumento de 22,5% de participações destes crimes às autoridades.

No ranking dos distritos onde a situação piorou, Santarém surge apenas atrás do distrito da Guarda, que registou uma subida percentual de31,7% face ao ano anterior. Segundo o mesmo documento, entregue pelo Governo na Assembleia da República, em Santarém, em 2015, registaram-se 452 destas ocorrências (+83 do que em 2014)

Olhando apenas para o aumento do número de registos, o distrito de Santarém fica igualmente em segundo lugar, com os tais 83 registos, apenas atrás do Porto, que registou mais 205 casos.

Melhor foi a “performance” de Santarém em termos de criminalidade geral, que baixou 0,6% de 2015 para 2014, com 14.182 e 14.274, respetivamente (-92 casos).

Em termos absolutos, os distritos de Lisboa, Porto e Setúbal são aqueles com maior número de crimes violentos e graves participados em 2015. Lisboa é responsável por aproximadamente 45% das participações, e juntando os distritos de Porto (16,9%) e Setúbal (11,3%), os três representam 73% das participações deste tipo de criminalidade no último ano.

Os crimes contra a vida em sociedade, com um total de 49.592 foram os que mais subiram no país, com um acréscimo de 23,3%.

Pelo lado dos distritos com uma mais acentuada redução percentual de criminalidade violenta e grave participadas, destacam-se em 2015 Braga (-14,4%), Faro (-12%), Portalegre (-10,1%) e Setúbal (-7,4%).

Em termos globais, o RASI 2015 indica que criminalidade geral aumentou 1,3% no ano passado, face a 2014, mas a criminalidade violenta e grave diminuiu 0,6%.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB