Sex, 21 Junho 2024

PUB

RODAPE-CONTEUDOS

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

Marido condenado por tentar violar mulher com vassoura

Um casamento de 38 anos terminou com o marido condenado a seis anos e meio de prisão efetiva por dois crimes de violação agravada (um deles na forma tentada), um de violência doméstica e outro de detenção de arma proibida.


Num dos casos de abusos sexuais dados como provados pelo Tribunal Judicial de Santarém, o arguido, de 61 anos, tentou violar a esposa, de 58 anos, com uma vassoura.
Segundo o Acórdão, a que a Rede Regional teve acesso, o marido fechou a mulher na garagem da casa do casal, numa aldeia do concelho de Ourém, rasgou-lhe a roupa e tentou penetrá-la com o cabo da vassoura, tendo a vítima conseguido escapar depois de muita luta.
O coletivo de juízes deu como provado que o marido, hoje reformado por invalidez, sujeitou a mulher a um casamento recheado de episódios de violência doméstica, com ameaças de morte, agressões físicas a murro e pontapé, e uma chantagem psicológica permanente por causa dos amantes que o próprio inventava.
A vítima, segundo o Acórdão, optou por sofrer em silêncio por temer o que o marido lhe pudesse fazer a si ou aos três filhos do casal.
O caso só chegou ao conhecimento das autoridades a 11 de maio de 2020, dia em que o homem foi detido pela GNR de Ourém depois de ter disparado seis tiros de caçadeira para o ar no quintal da residência e de ameaçar a mulher de morte várias vezes.
Alcoolizado e descontrolado, o homem agrediu a pontapé a mulher à frente da patrulha e ofereceu resistência aos militares, que tiveram que recorrer à força para o algemar e levar para o posto.
Além dos seis anos e seis meses de prisão, em cúmulo jurídico, o homem foi ainda condenado ao pagamento de uma indemnização cível de 8.000 euros à vítima e ao afastamento permanente da mulher, do seu local de trabalho e da residência do casal.
O arguido, que sempre negou as acusações e acusou a mulher de estar a agir de má fé para ficar com o dinheiro do casal, apresentou recurso da decisão do Tribunal de Santarém.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB