Ter, 18 Junho 2024

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

Laço azul para lembrar maus tratos contra crianças

maus tratos

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Santarém está a organizar uma iniciativa que pretende demonstrar o efeito que a preocupação de um único cidadão pode ter no despertar das consciências do público em geral relativamente aos maus-tratos contra as crianças, na sua prevenção e na promoção e protecção dos seus direitos.

A iniciativa, a desenvolver no dia 29 de abril, terça-feira, passa por amarrar na antena das viaturas ou por colocar na lapela um laço azul, símbolo da luta contra os maus-tratos.

A ideia é baseada na Campanha do Laço Azul (Blue Ribbon, que se iniciou em 1989, nos Estados Unidos, quando uma avó amarrou uma fita azul à antena do seu carro para fazer com que as pessoas se questionassem.

A história que a senhora contou aos elementos da comunidade que se revelaram curiosos foi trágica e sobre os maus tratos à sua neta, os quais já tinham morto o seu neto de forma brutal. E porquê azul? Porque apesar do azul ser uma cor bonita, a avó não queria esquecer os corpos batidos e cheios de nódoas negras dos seus dois netos.

Os laços podem ser levantados na CPCJ de Santarém, no Posto de Turismo, no WShopping, ou junto de um conjunto de pessoas que, nesse dia, circularão pela cidade distribuindo os citados laços.

Para além desta campanha do laço, a CPCJ vai fazer uma campanha de divulgação de materiais diversos, a ser feita junto dos Agrupamentos de Escolas.

Os maus tratos, abusos e negligências são dos problemas que mais afetam a qualidade de vida na infância e na adolescência, com repercussões a vários níveis, designadamente no futuro das pessoas envolvidas.

As várias ações são feitas em parceria com a Câmara Municipal de Santarém e o Concelho Local de Ação Social, e com o apoio do W Shoping. Inserem-se na campanha de sensibilização “Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância” – Mês de Abril, uma iniciativa da CNPCJR, e da Associação de Mulheres Contra a Violência.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB