Sex, 19 Julho 2024

PUB

RODAPE-CONTEUDOS

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

Jovem arrependido de ter assassinado por 40 euros

O jovem de 21 anos que matou a pontapé um toxicodependente por causa de uma dívida de 40 euros mostrou-se arrependido perante o colectivo de juízes do Tribunal de Benavente, que o começou a julgar por homicídio qualificado na quarta-feira, 12 de Abril.

O arguido, Vasco do Rio, optou por prestar declarações na primeira sessão do julgamento e confessou que no dia 7 de Abril de 2011 agrediu António Afonso à porta do café “A Fragata”, em Samora Correia, por causa da quantia irrisória de dinheiro que a vítima lhe devia há cerca de dois meses.

O arguido contou que estava sentado ao balcão do estabelecimento quando viu António Afonso chegar de bicicleta, tendo decidido ir à rua pedir-lhe satisfações. 

Depois de o ter ameaçado e de lhe ter dado uma bofetada que o atirou ao chão, deu-lhe três ou quatro pontapés, tendo o último, desferido na zona da nuca, provocado a ruptura de uma artéria e uma hemorragia cerebral. A vítima, que tinha 27 anos, faleceu no dia seguinte, internado no Hospital de Santa Maria.

“Nunca pensei que ele pudesse morrer”, disse o jovem no tribunal, admitindo que estava “bastante enervado” e “com raiva”, mas que nunca teve a intenção de lhe tirar a vida. “Por causa de 40 euros, estraguei a vida dele e a minha”, desabafou, garantindo que encontrou António Afonso no café por acaso, ao contrário do que sustenta a acusação do Ministério Público, que o acusa de ter andado à procura da vítima.

Na primeira sessão, foram ouvidas também as quatro testemunhas oculares que estavam na esplanada do café e que assistiram à agressão. Todos disseram que nem sequer tiveram tempo de reagir e ir em socorro de António Afonso, e que o arguido parou de lhe bater quando viu que tinha perdido os sentidos, altura em que se apercebeu que tinha ido longe demais.

Vasco do Rio abandonou de seguida o local do crime, acompanhado pelo amigo que estava com ele no café, e foi para casa, em Samora Correia, onde se entregou sem resistência quando a GNR o foi deter.

O jovem está preso preventivamente no estabelecimento prisional de Lisboa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB