Sex, 19 Julho 2024

PUB

RODAPE-CONTEUDOS

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

Almeirim vai construir mais bases da Proteção Civil

almeirimequipamentosprotcivil02

A primeira pedra da futura base da Unidade de Reserva Logística Nacional e do parque de veículos do Centro Tático de Comando Nacional (CETAC) vai ser lançada este sábado, 2 de abril, numa cerimónia que vai trazer a Almeirim o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

Os dois equipamentos, fundamentais para a capacidade de resposta da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) em casos de acidentes graves ou emergências nacionais, vão ser construídos ao lado da base permanente da Força Especial de Bombeiros (os “Canarinhos”), inaugurada em abril de 2015, e do futuro Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS), cuja construção deverá arrancar lá mais para o Verão.

Em apenas quatro lotes de terreno na zona industrial da cidade, “ficará sedeada uma parte importantíssima da capacidade de resposta a nível nacional a situações de catástrofe ou emergência”, explicou à Rede Regional Pedro Ribeiro, o presidente da Câmara de Almeirim, para quem a aposta “na criação de uma centralidade a nível da Proteção Civil” está a revelar-se “bastante acertada”.

Investimento total ronda os 2 milhões de euros

almeirimequipamentosprotcivil01Segundo o autarca, os dois pavilhões da Unidade de Reserva Logística e do parque de veículos do CETAC vão custar cerca de 750 mil euros, comparticipados por fundos europeus.

Após concluídos, vão receber os equipamentos que a ANPC guarda neste momento em Carnaxide, sem as condições adequadas.

Mas o investimento total ronda os 2 milhões de euros, somando os 450 mil euros gastos no quartel da FEB e os 900 mil euros que custará o futuro CDOS, cujo concurso vai ser lançado em breve.

Tendo em conta a proximidade à FEB, a ideia é que os próprios elementos dos “Canarinhos” possam zelar pela sua manutenção e garantir os níveis de operacionalidade que este tipo de meios de socorro exige, nomeadamente a nível do acondicionamento, transporte e montagem para dar uma resposta rápida em situações de emergência ou catástrofe.

Refira-se, por exemplo, que as sete viaturas e nove tendas do Centro Tático de Comando (CETAC) custaram mais de um milhão de euros ao erário público.

Estão preparadas para ser instaladas em 90 minutos, em qualquer teatro de operações, para dar resposta não só a situações de catástrofe ou acidentes graves, mas também a grandes eventos públicos, como é o caso da próxima visita do Papa a Portugal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB