Ter, 16 Julho 2024

PUB

RODAPE-CONTEUDOS

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

Utentes debateram a prestação de serviços públicos

A Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo (CUMT) e a Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Tomar (CUSPCT) debateram esta quinta-feira, 20 de junho, na Junta de Freguesia de S. João Batista, a prestação de serviços públicos em Tomar.

A iniciativa foi a primeira de uma série de outras que a CUMT pretende dinamizar na cidade nabantina, de modo a avaliar a qualidade dos serviços públicos prestados às populações, e propor medidas que contribuam para a sua progressiva melhoria.

Os participantes tiveram a oportunidade de refletir e debater três grandes áreas temáticas, nomeadamente as limitações do SNS e os problemas verificados no setor educativo e no domínio ambiental.

Neste contexto, no âmbito da saúde, foram destacados os constrangimentos do Serviço de Urgências do Hospital de Tomar; a necessidade de implementar a medicina Física e Reabilitação nesta unidade hospitalar; e os atrasos nas respostas dadas aos utentes (por via telefónica e presencial) pelas USF concelhias.

Também na área da saúde, foram abordadas matérias como a importância de realizar campanhas preventivas (por exemplo, de vacinação e sinistralidade rodoviária); a falta de articulação das políticas dos Ministérios da Saúde e Segurança Social; e a melhoria da oferta da Saúde Oral disponibilizada aos utentes do concelho.

Por sua vez, no setor da educação, foi sublinhada a inexistência da Carta Educativa concelhia, a preocupação com o futuro da Escola Profissional de Tomar, e feitas perguntas sobre o projeto conjunto da Câmara e Politécnico de Tomar relativo ao Centro de Conhecimento e Valorização de nível científico, tecnológico e gestionário.

Por último, na dimensão ambiental, os intervenientes salientaram os problemas dos focos de poluição do Rio Nabão, os quais são oriundos de concelhos vizinhos, sendo urgente a APA, GNR e SEPNA adotarem medidas corretivas; e criticaram a sugestão dada pelo ICNF à autarquia, no sentido da câmara “cobrar entradas” na Mata dos Sete Montes, para recuperar o investimento que está a fazer neste histórico parque natural de Tomar.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB