Qui, 18 Julho 2024

PUB

RODAPE-CONTEUDOS

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

Responsáveis parlamentares reuniram em Santarém para discutir agricultura

comissoes parlamentares

A Conferência de Presidentes de Comissões Parlamentares reuniu esta terça-feira, 2 de dezembro, no Convento de São Francisco, em Santarém, para falar sobre agricultura e desenvolvimento rural.

Esta conferência, presidida pela presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, e que tem como objetivo ajudar na simplificação da legislação, contou com a participação de alguns deputados, nomeadamente os eleitos pelo círculo eleitoral de Santarém, entre os quais o vice-presidente do parlamento, António Filipe (CDU), e o presidente da Comissão Parlamentar de Agricultura e Mar, Vasco Cunha (PSD).

Na cerimónia estiveram também representantes da Associação dos Jovens Agricultores de Portugal (AJAP), da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), da Confederação Nacional das Cooperativas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confagri) e das associações de desenvolvimento rural do Ribatejo APRODER e ADIRN, que pediram ações concretas do órgão legislativo.

Outro dos participantes foi o presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, que se mostrou satisfeito por ter na cidade “alguns dos principais atores que se encontram envolvidos e empenhados em encontrar as melhores soluções, para potenciar a nossa agricultura e promover o desenvolvimento rural”.

Luís Mira, secretário-geral da CAP, desafiou o parlamento a ajudar os agricultores, “simplificando a legislação e acompanhando os governos na aplicação da política agrícola europeia”, sublinhando a importância dos fundos comunitários serem “rapidamente postos à disposição do setor” para que este possa continuar a melhorar a sua competitividade.

A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, assegurou que a realização destas sessões temáticas descentralizadas (a primeira, sobre o Mar, realizou-se em Setúbal), não são meramente simbólicas, tendo em conta que permitem uma “permuta humana e cívica” e dão um impulso para “a eficácia das medidas que venham a ser tomadas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB