Qui, 13 Junho 2024

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

PSD quer melhoria das acessibilidades à Chamusca devido ao aumento dos lixos perigosos

O aumento da deposição de resíduos perigosos de todo o país no Eco Parque do Relvão, na Chamusca, que irá acolher, nos próximos oito meses, resíduos de um aterro de Gondomar, levou os deputados do PSD eleitos por Santarém a interpelaram o Primeiro-Ministro sobre a necessidade de melhoria dos acessos ao local.


Os deputados dizem que o constante adiamento da conclusão do IC3 e das ligações previstas com os restantes eixos rodoviários principais, quer com a A23 quer com a A13, tem criado uma situação de grande injustiça e perigo não só para a população da Chamusca, mas também de outros concelhos como a Golegã, Alpiarça ou Almeirim.

Falando de “uma constante ameaça à saúde pública”, os deputados querem respostas para garantir que a “megaoperação” prevista de transporte de resíduos desde São Pedro da Cova, em Gondomar, até à Chamusca não representa qualquer perigo para as populações.

Refira-se que a operação prevê, ao longo dos próximos 8 meses, 32 camiões transportem diariamente cerca de 125 mil toneladas de resíduos tóxicos desde as minas em Gondomar até ao comboio em Valongo e que daí sigam até à Chamusca.

“Os acessos à Chamusca e, em particular, ao Eco Parque do Relvão, são extremamente deficitários face ao elevado trânsito de camiões com resíduos perigosos desde então se passou a registar, quer através do atravessamento do centro da vila da Chamusca quer na travessia da ponte da Chamusca (Ponte Isidro dos Reis) sobre o rio Tejo, o caos rodoviário é permanente, quer porque a ponte está em mau estado e só um camião a pode atravessar de cada vez, quer porque as vias no centro da Chamusca são tão estreitas que dois camiões não se podem cruzar”, referem os deputados do PSD, que criticam ainda “o constante adiamento da conclusão do IC3 e das ligações previstas com os restantes eixos rodoviários principais, quer com a A23 quer com a A13”.

Nas perguntas enviadas a António Costa, os deputados questionam se tem o Governo previsto para o imediato a resolução do problema das acessibilidades ao concelho da Chamusca e em particular do Eco Parque do Relvão, e se pode garantir que toda esta operação de transporte de resíduos perigosos desde Gondomar até à Chamusca não representa qualquer perigo para as populações?

O mesmo documento questiona ainda se o Governo preparou algum plano alternativo ou medidas para dar resposta ao previsível aumento de tráfego, num percurso já de si muito congestionado, por via do maior afluxo de camiões nos próximos 8 meses, e se tem sido feito o devido acompanhamento sobre a qualidade e eficácia dos tratamentos assegurados pelos dois CIRVER?

O Eco Parque do Relvão, localizado no concelho da Chamusca, acolhe os dois CIRVER (centros integrados de recuperação, valorização e eliminação de resíduos perigosos) existentes em Portugal que têm como objetivo criar uma “solução interna” para as cerca de 254 mil toneladas de resíduos perigosos produzidos em Portugal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB