Ter, 18 Junho 2024

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

“É proibido estragar água”

Dando uso à velha máxima popular que diz que "de pequenino é que se torce o pepino", a empresa intermunicipal Águas do Ribatejo (AR) continua a apostar na sensibilização dos seus consumidores através das novas gerações, muito mais sensíveis a temas como a sustentabilidade ou a poupança de água.


Foi o que se passou recentemente com uma visita de alunos da Escola Febo Moniz à central de águas de Almeirim, onde está a Estação de Tratamento de Água e os reservatórios que abastecem a cidade.

Tiago Moço, técnico responsável pela infraestrutura da Águas do Ribatejo, explicou aos mais pequenos que um reservatório enorme armazena 5.000 m3 de água, o equivalente a 5 milhões de garrafas de litro. Ainda assim tanta água não chega para abastecer a cidade de Almeirim durante mais de dois dias.

“Gastamos assim tanta água?” questiona Duarte, aluno do 5º ano. Sim, gastamos muita água e desperdiçamos uma boa parte da água tratada para consumo humano, explicou o técnico. As perdas na rede (água tratada que não é faturada) estão acima dos 30% da água que passa pelas estações de tratamento no universo da AR.

Mas no país há locais onde as perdas são superiores a 70%. Tudo isto num tempo em que paira uma ameaça da torneira secar em algumas zonas do país logo que as temperaturas subam e aumentem os consumos.

Durante a visita, Madalena, de 10 anos, conta que já repreendeu a avó por lavar o quintal com água da rede pública e não poupou o avô que insiste em fazer a barba com a água a correr para o ralo do lavatório. A aluna do 5º ano da Febo Moniz explicouestá mais sensibilizada para a importância da água depois de ter estudado o tema na aula de Ciências da Natureza.

Os alunos das escolas dos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas trabalharam o tema com entusiasmo e criatividade. Vídeos, desenhos, esculturas, cartazes, poemas e jogos didáticos desafiaram a imaginação de milhares de estudantes do 1º ao 12 º ano incluindo o ensino profissional.

O presidente da Águas do Ribatejo, Francisco Oliveira, reforça a importância de consciencializar as novas gerações para a importância da água enquanto bem imprescindível, mas finito. O autarca que preside à Assembleia Geral da Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas APDA- a maior associação nacional de entidades gestoras do país- regista o êxito do envolvimento das escolas da região. Os alunos são a melhor forma de chegar às famílias. “Quem é que não aceita um bom conselho de um filho ou de um neto?”, adianta.

Educar pelo exemplo é o segredo para consciencializar a sociedade para a importância da água.

Os alunos do 3º ciclo e secundário no concelho de Torres Novas elaboraram a Carta da Água. Um conjunto de compromissos que resultam do debate aberto sobre a temática, com o tema: «Água: Importância, Futuro e Soluções». Os mais novos debateram o tema num Webinar com a DECO-Associação de Defesa do Consumidor, a Águas do Ribatejo e o Município de Torres Novas que juntou 1200 alunos e 66 professores do 1º, 2º e 3º ciclo dos agrupamentos de escolas do concelho.

Alpiarça acolhe ações de sensibilização ambiental. O Jogo da Água é um dos eventos com o apoio da Águas do Ribatejo que oferece ainda um cantil reutilizável cheio de água da rede pública a todos os participantes.

No concelho de Benavente alunos do 12º ano visitam esta sexta-feira, 1 de abril, a Estação de Tratamento de Águas Residuais ETAR de Samora Correia para conhecerem o processo de tratamento das águas após a sua utilização. Os chamados “esgotos” são sujeitos a um processo de tratamento que culmina com a devolução da água tratada ao rio Sorraia.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB