Sáb, 13 Abril 2024

PUB

RODAPE-CONTEUDOS

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

Câmara de Santarém aprova construção de aldeamento turístico

mocarria aldeamento02

 

A Câmara de Santarém aprovou esta segunda-feira, 19 de novembro, o pedido de informação prévia para a construção de um aldeamento turístico de 3 estrelas na freguesia de Moçarria, com uma capacidade para 10 quartos (20 camas).

O projeto em causa, a implementar num terreno de 27.600 metros quadrados situado na rua de Vila Nova, junto à A15, entre Santarém e Rio Maior, prevê a construção de módulos de 1  e 2 pisos, enquadrados na topografia local, revestidos, na sua maioria, com recurso a materiais de origem natural, nomeadamente aglomerado de cortiça.

O pedido de informação prévia manifesta a intensão de que as zonas exteriores estejam no máximo em harmonia com o meio envolvente e natural e por isso não se prevê a utilização de materiais impermeáveis nas vias de acesso nem nas zonas de lazer em volta da piscina, que fará parte do aldeamento.

O projeto é do piloto Luís Correia, campeão nacional de motocross, supercross e enduro, natural daquela freguesia, situada no limite do concelho de Santarém com Rio Maior.

Apesar da aprovação por unanimidade, o vereador socialista Rui Barreiro solicitou alguns esclarecimentos e o partido apresentou mesmo uma declaração de voto em que salienta a importância da autarquia divulgar este tipo de projetos.

No entender do PS, o aproveitamento turístico, como é caso, pode ser uma boa alternativa a quem, fruto das limitações do Plano Diretor Municipal (PDM), está impedido de construir habitação própria em terrenos com área inferior a 4 hectares.

Antes de avançar para a construção, o promotor terá ainda que apresentar os projetos finais, incluindo especialidades, que terão de ser aprovados pela autarquia e por outros organismos públicos.

mocarria aldeamento01

 

2 respostas

  1. Parece-me que só vai contribuir para o desordenamento territorial. A zona é meio rural com casas espalhadas aleatoriamente. Assim é difícil manter uma boa rede de infraestruturas. Transportes públicos, por exemplo, há?

  2. [quote name=”D X”]Parece-me que só vai contribuir para o desordenamento territorial. A zona é meio rural com casas espalhadas aleatoriamente. Assim é difícil manter uma boa rede de infraestruturas. Transportes públicos, por exemplo, há?[/quote]
    Contribuir para o desordenamanento? É um empreendimento enquadrado com o meio, se o desordenamento já existe não vai ser este projecto a resolvê-lo a única situação a considerar é não o agravar. Em relação aos transportes públicos é de facto uma realidade mas no distrito de Santarém até há uma realidade fantástica a dos turistas que se deslocam a pé, por serem caminheiros 🙂 se só existissem projectos de Empreendedorismo turístico onde há transportes públicos, locais como as Aldeias do Xisto não existiriam. Há que acreditar neste tipo de projectos enquanto dinamizadores das economias rurais se forem bem desenvolvidos e dinamizados.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 respostas

  1. Parece-me que só vai contribuir para o desordenamento territorial. A zona é meio rural com casas espalhadas aleatoriamente. Assim é difícil manter uma boa rede de infraestruturas. Transportes públicos, por exemplo, há?

  2. [quote name=”D X”]Parece-me que só vai contribuir para o desordenamento territorial. A zona é meio rural com casas espalhadas aleatoriamente. Assim é difícil manter uma boa rede de infraestruturas. Transportes públicos, por exemplo, há?[/quote]
    Contribuir para o desordenamanento? É um empreendimento enquadrado com o meio, se o desordenamento já existe não vai ser este projecto a resolvê-lo a única situação a considerar é não o agravar. Em relação aos transportes públicos é de facto uma realidade mas no distrito de Santarém até há uma realidade fantástica a dos turistas que se deslocam a pé, por serem caminheiros 🙂 se só existissem projectos de Empreendedorismo turístico onde há transportes públicos, locais como as Aldeias do Xisto não existiriam. Há que acreditar neste tipo de projectos enquanto dinamizadores das economias rurais se forem bem desenvolvidos e dinamizados.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB