Ter, 16 Abril 2024

PUB

RODAPE-CONTEUDOS

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias.

Futalmeirim denuncia agressões após jogo de futsal na Louriceira

A equipa de futsal do Futalmeirim emitiu na tarde deste domingo um comunicado onde se queixa de ter sido alvo de agressões por parte de jogadores e adeptos do Louriceirense, em jogo a contar para a 14ª jornada do distrital da Associação de Futebol de Santarém, realizado este sábado, 24 de fevereiro, no pavilhão desta equipa do concelho de Alcanena.

Segundo a descrição feita pelo clube de Almeirim, o jogo, que terminou com a sua vitória por 8-6, foi sempre bastante disputado e num ambiente acalorado. “Um jogo de homens, com muito contacto, como muitos outros, com as picardias habituais entre jogadores, mas que no final do jogo, por norma, ficam dentro do campo e qualquer das equipas que podia ter ganho o jogo de ontem, tê-lo-ia merecido com justiça”, referem na sua página de Facebook.

O pior terá acontecido já depois do jogo terminar, quando os atletas do Futalmeirim se dirigiam para as suas viaturas. Segundo a mesma descrição, a maioria dos atletas conseguiu sair por uma rampa de acesso lateral ao pavilhão, evitando que houvesse cruzamento de pessoas, e possíveis tumultos indesejáveis, mas um dos jogadores, “por azar, tinha o seu carro estacionado em frente às escadarias do pavilhão, onde permaneciam adeptos, treinadores e jogadores da equipa adversária em provocações constantes”.

Segundo diz o Futalmeirim, quando o atleta mais um colega se preparava para sair com a viatura, “foi barrado por várias pessoas, e quando ambos saíram do carro pedindo que se desviassem para poderem seguir viagem”, um dos jogadores “foi brutalmente e covardemente agredido por um colega da equipa adversária, que lhe partiu uma garrafa de cerveja na cabeça” e riscando o carro do outro jogador.

A GNR e o INEM foram chamados ao local, tendo o atleta sido transportado ao Hospital. Segundo a versão apresentada pela formação de Almeirim, o agressor colocou-se em fuga antes da chegada das autoridades, que tiveram de chamar reforços para controlar os ânimos.

O Futalmeirim garante que não vai “deixar morrer este assunto” e lamenta que, 24 horas depois do jogo, ninguém do Louriceirense tenha feito alguma espécie de contacto “para se retratar do comportamento do seu atleta e saber do estado de saúde do nosso que foi hospitalizado”. “Vamos proceder de todas as formas possíveis, judiciais e desportivas, para que os responsáveis diretos e indiretos por estes acontecimentos sejam penalizados de forma justa e para que os nossos atletas, possam ser ressarcidos dos danos físicos e materiais a que foram sujeitos, e também do trauma que sofreram em serem rodeados por uma multidão coerciva.

LOURICEIRENSE NEGA ACUSAÇÕES

Também no Facebook, a direção do Centro Recreativo e Desportivo Louriceirense (CRDL) reagiu ao comunicado e nega que algo que ocorrido ”no recinto de jogo ou acessos”, e que, quanto muito, terão havido “altercações na via pública entre elementos do FutAlmeirim e elementos por identificar”.

A direção garante que “o CRDL e os seus elementos são estranhos a todos os desacatos ocorridos na via pública e repudiam qualquer tentativa de colar a instituição aos mesmos”, algo que, dizem, pode ser confirmado pela GNR.

O CRDL garante que está “completamente disponível para ajudar as autoridades na busca da verdade, inclusive disponibilizar as imagens das câmaras internas de vigilância”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Relacionadas

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB