chamusca-celia-barrocabanner festas

barquinhaalmourolilhareq

A requalificação da Ilha do Castelo de Almourol, cujos trabalhos decorreram ao longo de todo o segundo semestre de 2018, foi dada como concluída, oferecendo agora melhores condições de segurança e conforto aos cerca de70 mil visitantes que recebe por ano.

Tendo como objetivo a valorização e arranjo paisagístico da ilha, os trabalhos centraram-se “na melhoria das condições de acesso do público ao castelo, na requalificação do coberto vegetal, na requalificação da margem direita e na colocação de um palco para espetáculos dentro do castelo”, explica uma nota de imprensa da Câmara da Barquinha.

A empreitada, denominada “Valorização do Castelo de Almourol”, custou cerca de 164 mil euros, e foi candidatada a fundos comunitários para uma comparticipação de 85% do valor total.

As intervenções permitiram substituir as escadas de acesso desde o embarcadouro, substituir o percurso entre o embarcadouro e o início da subida para o castelo, construir novos degraus para vencer a subida, e instalar sinalética de perigo de queda no interior do castelo, entre outros trabalhos.

Foi também instalada uma estrutura para receber um palco amovível, bem como equipamento para a recolha de resíduos, explica a autarquia.

Desde o passado dia 1 de janeiro, o município (a quem cabe a gestão do castelo) e o Exército, através do Regimento de Engenharia n.º 1 (que detém a sua propriedade), instituíram um bilhete único para visita ao Castelo de Almourol e ao recém-inaugurado Centro de Interpretação Templário de Almourol (CITA), no 1.º andar do Centro Cultural, em Vila Nova da Barquinha.

O ingresso para visitar os dois lugares inclui a travessia de barco até à ilha de Almourol.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves