PUB

chamusca banner comercio

PUB

banner comerciolocal

 PUBaguas santarem 600x110

IMAGEM DE ARQUIVO

Juízes, advogados, arguidos e testemunhas do caso da morte de Bruno "Cigano", um homem que foi morto a tiro em Santarém, estão esta quarta-feira, 31 de maio, a realizar a reconstituição do crime, ocorrido na zona de Vale de Estacas, junto ao McDonald´s e ao Hipermercado Continente.

Como a Rede Regional avançou na altura, os factos ocorreram ao final da tarde de dia 15 de dezembro de 2015, em plena via pública, em Santarém, na sequência de um tiroteio mantido entre homens de duas famílias residentes na cidade que, segundo a PJ “se encontravam desavindas”.

Bruno "Cigano" viria morrer dias depois, a 28 de dezembro, no Hospital de Santarém, onde estava internado em coma induzido, depois de ter estado alguns dias no Hospital de São José, em Lisboa.

A 20 de janeiro do ano passado, a Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da Polícia Judiciária (PJ), em colaboração com as autoridades policiais espanholas, deteve, em Espanha, um homem, de 46 anos de idade, por fortes indícios de ser o autor dos disparos que provocaram a morte a Bruno “Cigano”.

De acordo com a mesma fonte, “a investigação apurou que o detido veio a alvejar mortalmente a vítima, um outro homem, de 36 anos, pertencente à família rival”.

O julgamento já está a decorrer há vários meses mas os juízes decidiram ser importante realizar a reconstituição dos factos, o que está a acontecer desde a manhã de hoje, com a circulação e o acesso a algumas habitações fortemente condicionado.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS:

 

PJ detém suspeito da morte de Bruno “Cigano”

Morreu o homem baleado num tiroteio em Santarém

PSP procura autor de disparos em Santarém

Suspeito da autoria dos disparos em Santarém já foi identificado

Tiroteio junto ao McDonald´s de Santarém



Slide thumbnail

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

aguas ribatejo alpiarca

Quem está Online?

Temos 835 visitantes e 0 membros em linha