PUB

banner chamusca alice adiado

PUB

banner cms riscos

gestao agua

A Câmara Municipal de Santarém e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) querem criar um modelo mobilizador de participação pública nas questões significativas da gestão da água.

A iniciativa, que se insere no segundo ciclo de planeamento dos recursos hídricos, no âmbito da Diretiva Quadro da Água, foi revelada numa sessão realizada na quarta-feira, 29 de abril, sobre os desafios de 2016 a 2022 para a Bacia Hidrográfica do Tejo.

Nesta reunião, as participações pública e institucional foram apontados como pilares fundamentais para garantir a relevância da tomada de decisão sobre questões de ambiente e desenvolvimento sustentável.

Este segundo ciclo surge depois de uma primeira etapa de planeamento (de 2009 a 2015), onde a bacia hidrográfica do Alviela foi contemplada como estudo piloto. Este novo período aponta agora para a implementação das medidas aí previstas para a melhoria da qualidade da água, como as que estão a ser realizadas para reabilitar o sistema de tratamento de águas residuais de Alcanena e para reconstrução da cascata do Mouchão de Pernes.

É fundamental garantir a gestão sustentável da água, baseada na gestão racional dos recursos disponíveis e na otimização da eficiência da sua utilização, de modo a assegurar a disponibilidade de água para a satisfação das necessidades dos ecossistemas, das populações e das atividades económicas e por isso, a atuação do município não deve restringir-se ao cumprimento do artigo 33.º da Lei da Água tout court, é necessário urgentemente desenvolver uma abordagem integrada das estratégias e políticas públicas em matéria de ambiente e de crescimento económico para tornar o nosso território sustentável onde todos queiramos viver no futuro”, assinala a autarquia em comunicado.

smartkit espanha

Uma comitiva de professores e alunos da Escola Profissional de Rio Maior (EPRM) esteve nos dias 27 e 28 de abril em Málaga, onde apresntou o projecto Smartkit, um equipamento inovador de prescrição de medicação automática que auxilia o paciente no processo diário de tomada de medicação, permitindo que este processo se efetue com autonomia e segurança.

Desenvolvido pelas alunas Soraia Gaspar, Jéssica Marques e Jéssica Santos, o Smartkit possui 6 compartimentos diários programáveis por um período semanal. A programação poderá ser efetuada localmente ou à distância a partir de um PC ou de um telemóvel.

O sistema de alerta sonoro e visual informa o paciente do horário e medicamentos a tomar, que se encontram em compartimentos de abertura individualizada. Produz ainda relatórios de atividade que poderão ser monitorizados pelos cuidadores.

No decorrer desta visita, a comitiva teve ainda oportunidade para visitar algumas empresas instaladas no Parque Tecnológico da Andaluzia (PTA), considerado o Silicon Valley de Espanha. O objetivo passou pela exploração de oportunidades de cooperação, nomeadamente realização de estágios curriculares ou extracurriculares de alunos da EPRM.

Esta visita sucede a uma outra, em que o Diretor Pedagógico da EPRM, Luciano Vitorino, esteve presente no “Foro Transfiere”, em Málaga (Espanha), integrando uma comitiva liderada pelo Centro de Negócios e Inovação de Rio Maior (CNIRM). Nessa ocasião foi celebrado um protocolo de parceria entre o CNIRM e o PTA.

Na sequência dos contactos estabelecidos, a EPRM recebeu, posteriormente, a visita da Diretora para as Relações Internacionais do PTA, Sónia Palomo e o Vice-Reitor da Universidade de Málaga, José Angel, que convidaram o projeto Smartkit para apresentação no Seminário “Casos de êxito em inovação dirigida à terceira idade”, no âmbito do projeto europeu WIDER.

As três alunas que desenvolveram o Smartkit estiveram em Espanha acompanhadas pelo Diretor Pedagógico e pela professora Maria João Maia.

simulacro alcanena

O serviço municipal de proteção civil de Alcanena realizou no dia 20 de abril, na Escola Secundária de Alcanena, um exercício de evacuação, que contou com a participação dos Bombeiros Municipais, da GNR, professores, alunos e funcionários daquele estabelecimento de ensino.

O cenário do exercício consistiu num incêndio resultante de uma explosão provocada por um computador, na sala 6, do qual resultaram dois feridos ligeiros e um ferido grave com queimaduras de 3º grau.

Com a realização deste exercício, pretendeu-se dotar a escola de um nível de segurança eficaz e rotinar procedimentos para o cenário apresentado, assim como testar a capacidade de resposta ao exercício.

Os objetivos específicos do exercício visam dotar cada um dos intervenientes educativos de um conjunto de competências que permitam a sua proteção bem como articular procedimentos com os agentes de proteção civil

Mais artigos...

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

Scalhidraulica

Quem está Online?

Temos 654 visitantes e 0 membros em linha