PUB

chamusca covid continua
Slide thumbnail

PUB

santarem embreve

Os mercados dos estados de Brasília e Goiás serão os alvos preferenciais de uma missão empresarial que a Nersant está a preparar ao Brasil, e que se realizará entre os dias 9 e 14 de Abril. Esta iniciativa surge na sequência de uma recepção feita a uma delegação de empresários brasileiros em Junho passado, durante a última edição da Fersant.

A escolha da data tem a ver com a realização da “Tecnoshow Comigo”, uma das principais feiras realizadas no centro / oeste brasileiro. Segundo uma nota de imprensa da Nersant, será uma excelente oportunidade para identificar “oportunidades de negócio na região de Goiás, nomeadamente nas cidades de Goiânia, Rio Verde, Cristalina, Goianésia, Uruaçu, entre outras que possam vir a surgir, tendo em conta o interesse das empresas”.

Está também prevista a realização de reuniões institucionais e de reuniões bilaterais com empresas locais, que possam vir a ser potenciais clientes, parceiros ou fornecedores dos empresários ribatejanos.

Além de estar a ser desenvolvida com alguns dos membros da delegação que estiveram no Ribatejo em Junho, esta iniciativa virada para a internacionalização conta com o apoio do governo do Estado de Goiás, da Federação da Agricultura do Estado de Goiás e do deputado estadual Francisco Júnior, presidente deste órgão. Goiás, que está em franco crescimento, é um dos principais produtores do Brasil em produtos como grãos, carnes, leite, tomate, entre outros. Segundo Francisco Júnior, oportunidades não faltam, sobretudo para potenciais investidores no sector primário.

“Podemos destacar a localização estratégica, as condições climáticas e ambientais favoráveis à produção agrícola e à pecuária, para além dos principais números da economia goiana”, sublinhou o deputado. As inscrições estão abertas e os interessados podem pedir mais informações junto do departamento de apoio técnico e desenvolvimento regional da Nersant, através do telefone 249 839 500 ou do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

A Martifer, um grupo industrial multinacional com mais de três mil colaboradores e atividade centrada nos setores da construção metálica e da energia solar, anunciou esta quinta-feira, 26 de janeiro, que vai encerrar a unidade fabril de Benavente, que emprega cerca de 120 trabalhadores.

O encerramento terá efeitos a partir de agosto deste ano e a empresa apresentou aos trabalhadores a possibilidade de irem trabalhar para outras unidades do grupo em Portugal, caso de Oliveira de Frades (distrito de Viseu) ou no estrangeiro (Polónia, Roménia, Angola e Brasil).

A Martifer justifica o encerramento com os prejuízos acumulados nos últimos tempos. Segundo fonte da empresa, nos primeiros nove meses de 2011 a Martifer Construções registou prejuízos que ascenderam a 31 milhões de euros.

O encerramento da Martifer em Benavente é a terceira machadada na taxa de emprego do distrito, que este ano já viu ser anunciado o encerramento da fábrica da Unicer, em Santarém, e a Tegael, em Coruche. Ao todo, só nestes três casos, vai desaparecer mais de meio milhar de postos de trabalho.

As empresas portuguesas vão dispor de uma nova linha de crédito no valor de 1.500 milhões de euros, sendo que 250 milhões serão direccionados para as pequenas e médias empresas (PME’s). As informações sobre este apoio, designado “PME Crescimento” foram dadas aos empresários ribatejanos pelo próprio secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Carlos Oliveira, que visitou o distrito a convite da Nersant.

Depois de ouvir as principais preocupações dos empresários da região, Carlos Oliveira visitou algumas empresas da região e conheceu dois projectos de empreendedorismo que estão em desenvolvimento, o “Engisuporte” e o “Think it”. O membro do governo assistiu ainda à apresentação de dois projectos promovidos pela Nersant, o “Agrocluster do Ribatejo” e o “Lezíria do Tejo Empreendedora”, e entregou diplomas às empresas certificadas pelo CERTIFICA-SANT.

Numa altura em que o trabalho e a orgânica dos clusters está em análise, Carlos Oliveira deu como bom exemplo a gestão desenvolvida até ao momento pelos responsáveis do “Agrocluster do Ribatejo”, que em Junho vão receber em Torres Novas o 2º encontro internacional de clusters.

Da parte da associação empresarial do distrito de Santarém, a presidente Salomé Rafael mostrou a sua satisfação pelo facto de “algumas das propostas apresentadas pela Nersant ao Governo para a revitalização da economia estarem a ser equacionadas, sendo que algumas delas deverão ser apresentadas a curto prazo”. No que diz respeito ao QREN, a responsável aproveitou a presença do secretário de Estado para sugerir que “empresas que não são exportadoras mas que reúnam todas as condições possam ter acesso ao QREN”.

Mais artigos...

PUB

PUB

PUB

  • jorge_malacas.jpg

PUB

rede regional banner contactos essenciais

PUB

promo almeirim

Quem está Online?

Temos 911 visitantes e 0 membros em linha