PUB

chamusca covid continua

PUB

cms riscos

 

A Águas do Ribatejo anunciou que está a concluir um plano de investimentos orçado em 7,5 milhões para obras nos sistemas de saneamento básico das seis freguesias do concelho de Salvaterra de Magos, nos próximos três anos.

Segundo a empresa intermunicipal, o plano abrange sete estações de tratamento de águas residuais (ETAR’s) e 55 quilómetros de condutas “que garantem a cobertura de mais de 90% da população com recolha e tratamento de águas residuais, substituindo centenas de fossas existentes”.

De acordo com um comunicado da Águas do Ribatejo, neste momento a empresa “está a concluir a ampliação da rede de saneamento em Foros de Salvaterra” (500 mil euros), e “já estão em fase de adjudicação duas empreitadas para extensão da rede em Foros/Sesmarias e Estanqueiro com um valor base de 1,4 milhões de euros, e em Marinhais com um custo previsto de 1,3 milhões de euros”.

Desde a sua entrada em funcionamento, em 2009, a empresa construiu quatro novas ETARs na Glória do Ribatejo (1 milhão de euros), Granho (800 mil euros), Foros de Salvaterra (1 milhão de euros) e Várzea Fresca (1 milhão de euros) e a estação elevatória de Salvaterra de Magos (200 mil euros).

As ETAR de Salvaterra de Magos, Muge (300 mil euros) e Marinhais (600 mil euros) foram remodeladas e dimensionadas para o crescimento populacional previsto, acrescenta o mesmo comunicado.

 

“Cardal 2010” e “Portal da Águia 2010”, ambos da Quinta da Alorna, “Quinta da Lagoalva Castelão & Touriga 2010”, da Quinta da Lagoalva de Cima, e “Quinta S. João Batista 2010”, da Enoport de Tomar são os quatro vinhos do Tejo premiados com a grande medalha de ouro no "Concours Mondial de Bruxelles – Feira Internacional do Vinho", um dos maiores e mais reputados concursos mundiais.

A 19ª edição decorreu este ano em Guimarães, capital europeia da cultura 2012, onde, entre os dias 4 e 6 de Maio, um painel composto por 320 enólogos, profissionais do sector e especialistas avaliou 8.397 vinhos e bebidas espirituosas vindas de 40 países de todo o mundo.

Além dos quatro vinhos do Tejo, seis vinhos alentejanos conseguiram também obter a grande medalha de ouro, tendo ainda o Poliphonia Signature 2008 (Alentejo) sido eleito como o melhor tinto (“Best Wine Trophy”) do concurso, que este bateu todos os recordes de participação.

Portugal levou à competição 925 amostras, das quais 194 foram contempladas com a medalha de prata, 93 com a medalha de ouro e 10 com a grande medalha de ouro, distinção atribuída apenas a 84 vinhos à escala mundial.

Os números relativos a Portugal revelam um aumento de 40% em relação à edição anterior do concurso, realizada no Luxemburgo, e onde o país se fez representar por 650 vinhos que venceram 235 medalhas.

Segundo os dados divulgados pela organização, Espanha, com 21 medalhas, e França, com 15, foram os únicos países que bateram os resultados de Portugal, mas os franceses participaram com 2.541 vinhos, ao passo que os espanhóis enviaram 1.549 amostras para o concurso.


A Confraria Enófila Nossa Senhora do Tejo, sedeada no Cartaxo, quer alcançar “uma dinamização mais permanente” na sua própria sede, a galeria José Tagarro, que poderá tornar-se num espaço de promoção e venda de vinhos ao público.

Este foi um dos objectivos futuros traçados pelo grão-mestre da confraria, Pedro Castro Rego, durante o capítulo-geral que realizou no salão nobre da Câmara do Cartaxo, na sexta-feira, 12 de Maio.

Além da aprovação do relatório e contas de 2011 e do planeamento das actividades a realizar durante este ano, os confrades reforçaram a ambição de partir para iniciativas que aumentem a notoriedade dos vinhos ribatejanos e da cultura a eles associada, promovendo assim a identidade da região.

“Nós estamos numa posição muito privilegiada, tão próximos de Lisboa, perto do grande centro consumidor do país, e no entanto há muita gente que desconhece a nossa cultura, as nossas tradições”, constatou Pedro Castro Rego, que defende que “o trabalho que ainda há para fazer compete a todas as entidades da região”, que devem unir-se e trabalhar juntos para o mesmo fim.

Entre as principais potencialidades da região, está a “indiscutível” qualidade dos seus vinhos. “Os prémios nacionais e internacionais ganhos pelos vinhos do Tejo provam, de uma forma isenta, que esta região está hoje a produzir excelentes vinhos”, frisou.

Criada a 24 de Maio de 2000, a Confraria Enófila de Nossa Senhora do Tejo agrega neste momento 110 associados, entre produtores, especialistas, pessoas ligadas à história e à cultura e meros apreciadores de vinho.

No próximo dia 9 de Junho, a confraria organiza um passeio de automóveis antigos, com partida da cidade do Cartaxo e um programa que inclui visita a várias quintas da região.

Mais artigos...

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

PUB

promo almeirim1

Quem está Online?

Temos 668 visitantes e 0 membros em linha