PUB

chamusca covid responsavel

PUB

banner cms escola

A presidente da Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant), Salomé Rafael afirmou este sábado, 8 de Dezembro, que a introdução de portagens na A23 trouxe “grandes impactos” à economia da região e sublinhou a “enorme insatisfação” sobretudo das empresas do norte do distrito.

Em declarações à agência Lusa, a líder da associação empresarial da região apontou como exemplo o caso de Abrantes, com empresas do setor automóvel e do azeite para exportação, entre outras, com “20, 40, 50 camiões a circular por dia” e que pagam, cada um, 11 euros para percorrer 30 quilómetros.

“Onze euros para cá mais 11 para lá são 22 euros que multiplicados ao fim do mês representam uma grande diferença numa altura em que as margens já são curtas”, disse Salomé Rafael à Lusa.

“Enquanto associação empresarial não sabemos se o Governo pode ou não baixar (as tarifas). O que sabemos é que vivemos uma época especial que precisa de medidas especiais”, concluiu a dirigente, reafirmando a necessidade de uma “discriminação positiva” para as empresas que persistem no interior do país.

Estas declarações à Agência Lusa foram feitas no dia em que passou um ano sobre a introdução de portagens nas ex-SCUT (auto-estradas sem custos para o utilizador).


As áreas do agroalimentar, da madeira e mobiliário, da construção civil, da metalomecânica e dos minerais não-metálicos são os cinco sectores chave do Ribatejo, segundo a Nersant, que publicou estudos sectoriais sobre cada um deles.

Além da sua caracterização detalhada, estes estudos sectoriais de carácter prospectivo tentam definir estratégias de negócio vencedoras para as empresas destas áreas

Cada um destes documentos "tem como objectivo realizar um diagnóstico para o sector a que diz respeito, bem como apresentar propostas de acção a serem implementadas pelas empresas da área a que diz respeito o estudo, com vista ao aumento das suas actividades de inovação e internacionalização", explica uma nota de imprensa da associação empresarial.

As empresas interessadas em aceder aos estudos sectoriais podem contactar a Nersant através do número 249 839 500, ou visualizar os mesmos através da página da associação na internet, em www.nersant.pt.

"A preparação dos estudos envolveu um trabalho alargado de recolha de informação, privilegiando-se a opinião de agentes locais conhecedores da realidade empresarial, bem como fontes de bibliográficas identificadas como fontes de informação de referência", explica a mesma nota de imprensa, que acrescenta ainda que os documentos contêm ainda diversos " casos de sucesso, com os quais as empresas do Ribatejo se podem identificar e inspirar a vários níveis".

Em funcionamento há apenas quatro meses, o Sítio do Empreendedor, uma incubadora de empresas online desenvolvida pela Nersant, já recebeu mais de 100 ideias para negócios, o que supera largamente as expectativas iniciais da associação empresarial.

Esta plataforma está "a ser um sucesso junto daqueles que pretendem constituir a sua empresa devido às enormes vantagens que apresenta na hora de estudar a viabilidade dos projectos empresariais dos empreendedores", salienta uma nota de imprensa da Nersant.

Em termos de concelhos, Santarém é aquele que mais ideias tem vindo a submeter (21 projectos), seguido de Torres Novas (10), Ourém (nove), e Benavente (com sete).

O Sítio do Empreendedor permite que cada empreendedor elabore um mini estudo de viabilidade económica da sua ideia, preenchendo on-line diversos campos onde coloca os valores previsionais do plano de investimento a realizar e do financiamento do mesmo, a previsão de vendas ou de serviços prestados, e até encargos com fornecimentos e serviços externos e despesas com pessoal.

Uma vez submetidos os valores, o sistema faculta uma análise da ideia de negócio exposta, ficando o utilizador a saber no momento se a sua concepção de negócio tem viabilidade ou não.

Caso a proposta apresentada se revele viável ou tenha potencialidade de desenvolvimento, a Nersant faculta apoio técnico gratuito no âmbito do "ApoiarMicro", um projecto que consiste "na disponibilização de serviços de consultoria especializada, que vai desde a informação e encaminhamento para apoios / sistemas de incentivo, ao desenvolvimento de um plano negócios, entre outros serviços", explica a associação empresarial.

Mais artigos...

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

almeirim melao

Quem está Online?

Temos 626 visitantes e 0 membros em linha