PUB

chamusca paulo betti

PUB

cms generico

A Martifer, um grupo industrial multinacional com mais de três mil colaboradores e atividade centrada nos setores da construção metálica e da energia solar, anunciou esta quinta-feira, 26 de janeiro, que vai encerrar a unidade fabril de Benavente, que emprega cerca de 120 trabalhadores.

O encerramento terá efeitos a partir de agosto deste ano e a empresa apresentou aos trabalhadores a possibilidade de irem trabalhar para outras unidades do grupo em Portugal, caso de Oliveira de Frades (distrito de Viseu) ou no estrangeiro (Polónia, Roménia, Angola e Brasil).

A Martifer justifica o encerramento com os prejuízos acumulados nos últimos tempos. Segundo fonte da empresa, nos primeiros nove meses de 2011 a Martifer Construções registou prejuízos que ascenderam a 31 milhões de euros.

O encerramento da Martifer em Benavente é a terceira machadada na taxa de emprego do distrito, que este ano já viu ser anunciado o encerramento da fábrica da Unicer, em Santarém, e a Tegael, em Coruche. Ao todo, só nestes três casos, vai desaparecer mais de meio milhar de postos de trabalho.

As empresas portuguesas vão dispor de uma nova linha de crédito no valor de 1.500 milhões de euros, sendo que 250 milhões serão direccionados para as pequenas e médias empresas (PME’s). As informações sobre este apoio, designado “PME Crescimento” foram dadas aos empresários ribatejanos pelo próprio secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Carlos Oliveira, que visitou o distrito a convite da Nersant.

Depois de ouvir as principais preocupações dos empresários da região, Carlos Oliveira visitou algumas empresas da região e conheceu dois projectos de empreendedorismo que estão em desenvolvimento, o “Engisuporte” e o “Think it”. O membro do governo assistiu ainda à apresentação de dois projectos promovidos pela Nersant, o “Agrocluster do Ribatejo” e o “Lezíria do Tejo Empreendedora”, e entregou diplomas às empresas certificadas pelo CERTIFICA-SANT.

Numa altura em que o trabalho e a orgânica dos clusters está em análise, Carlos Oliveira deu como bom exemplo a gestão desenvolvida até ao momento pelos responsáveis do “Agrocluster do Ribatejo”, que em Junho vão receber em Torres Novas o 2º encontro internacional de clusters.

Da parte da associação empresarial do distrito de Santarém, a presidente Salomé Rafael mostrou a sua satisfação pelo facto de “algumas das propostas apresentadas pela Nersant ao Governo para a revitalização da economia estarem a ser equacionadas, sendo que algumas delas deverão ser apresentadas a curto prazo”. No que diz respeito ao QREN, a responsável aproveitou a presença do secretário de Estado para sugerir que “empresas que não são exportadoras mas que reúnam todas as condições possam ter acesso ao QREN”.

Tendo por base as novas obrigações contabilísticas para as instituições particulares de solidariedade social (IPSS’s) que entraram em vigor no início de 2012, a Nersant realizou sessões de esclarecimento que reuniuram cerca de 50 técnicos destas associações na sua sede, em Torres Novas, e nos núcleos de Santarém e Benavente. A formação foi dada por António Bernardo, um revisor oficial de contas, e teve como principal objectivo dar a conhecer aos intervenientes a evolução histórica e a situação actual das “Normas Contabilísticas do Sector Não Lucrativo”.

O presidente da comissão executiva da Nersant, António Campos, salientou a importância do seminário, uma vez que “permite às entidades da economia social do distrito actualizarem-se quanto às novas obrigações contabilísticas”.

Mais artigos...

PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

Quem está Online?

Temos 545 visitantes e 0 membros em linha