Imagem de arquivo / Ilustrativa

Economia

A empresa municipal Águas de Santarém é a primeira do distrito de Santarém e a terceira do país a obter a certificação NP 4552:2016, que distingue a conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal dos seus colaboradores.

wshoppingSlide thumbnail

O objetivo é proporcionar uma sociedade menos conflituosa, assente numa maior solidariedade e igualdade entre mulheres e homens, entre as entidades patronais e os trabalhadores e entre as comunidades locais e os seus grupos minoritários.

Esta norma portuguesa visa dar resposta à necessidade sentida pelas organizações de disporem de um sistema de gestão no âmbito da conciliação, a qual se baseia em princípios e valores que visam elevar os níveis de bem-estar, qualidade de vida e satisfação geral das partes interessadas, reduzindo os conflitos familiares provocados por longas jornadas de trabalho ou horários inadequados a uma vida social.

Para esta certificação no âmbito da norma NP 4552:2016 são considerados três eixos de conciliação: Boas Práticas Laborais, Apoio Profissional e Desenvolvimento Pessoal, e Serviços e Benefícios.

Destacam-se, como principais benefícios das medidas inerentes a esta norma, a Retenção e Captação de Talento; o Aumento da Motivação; o Aumento da Produtividade; o Aumento do Foco e Concentração no Trabalho; a Diminuição do Absentismo; a Valorização da Organização perante a Comunidade; a Redução de Conflitos Laborais; a Diminuição da Sinistralidade e o Aumento da Satisfação.

"A certificação foi o culminar de um projeto que traduz o empenho e a crença da empresa de que a conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal é o caminho para uma melhor organização, para o bem-estar de quem nela trabalha, com reflexo nas outras dimensões da vida de cada um", refere a Águas de Santarém, em comunicado.

Para o presidente do Conselho de Administração da empresa, Ramiro Matos, “o facto de a empresa ter como único acionista uma entidade pública não a deve condicionar, mas antes motivar a aplicar princípios de gestão próprios das empresas privadas, tornando as suas práticas inovadoras e sustentáveis e com um olhar muito atento para os seus trabalhadores, que são o centro e a base do cumprimento da sua missão de interesse público”.