PUB

banner chamusca alice

PUB

banner cms escola

Economia

A Águas do Ribatejo aproveitou o “Dia Mundial da Monitorização da Água” para apelar aos consumidores que se liguem à rede de saneamento básico, tendo em conta que mais de metade das suas Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) apresentam taxas de utilização inferiores a 50% da capacidade instalada.

Slide thumbnail

“O recurso às fossas, enquanto instalações particulares, individuais ou coletivas de disposição de águas sujas, deverá continuar apenas nos locais onde a construção de rede de saneamento não seja técnica e economicamente sustentável”, explica um comunicado de imprensa da empresa intermunicipal, divulgado na data em que se assinalou esta efeméride criada pela American’s Clean Water Foundation com o intuito de sensibilizar e consciencializar a população para a proteção dos recursos hídricos em todo o mundo.
Nesta data de reflexão, a Águas do Ribatejo lembra que tem em funcionamento 50 ETAR’s nos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas, e que a maioria das infraestruturas é nova ou foi requalificada nos últimos 10 anos,
O investimento foi na ordem dos 80 milhões de euros, com financiamentos comunitários, e o “volume total de água residual tratada em 2019 foi superior a sete milhões de metros cúbicos”, acrescenta o mesmo comunicado.
De acordo com a empresa, “todos os municípios estão dotados de sistemas de tratamento eficazes como demonstram as análises realizadas anualmente (quase 20 mil durante o ano de 2019), por uma entidade certificada, às amostras recolhidas nos pontos de descarga das ETAR”. “A água tratada é devolvida para a bacia hidrográfica do Tejo cumprindo o Ciclo Urbano da Água em conformidade com a legislação em vigor e as diretivas da Entidade Reguladora (ERSAR) e da Agência Portuguesa do Ambiente (APA)”, garante a Águas do Ribatejo.



Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

Scalhidraulica

Quem está Online?

Temos 521 visitantes e 0 membros em linha