PUB

chamusca covid continua

PUB

cms riscos

Economia

O tráfego nas autoestradas que passam pelo distrito de Santarém está a cair, em média, entre 15 e 20 por cento, mas a norte, na A23, há ligações em que a queda chega aos 45%. Os dados são do Instituto de Infraestruturas Rodoviárias (INIR), e referem-se ao período entre março de 2011 e o mesmo mês deste ano.

O pior cenário é o da A23 que com a colocação dos pórtigos de pagamento perdeu quase metade do trânsito. Entre Zibreira e Torres Novas, o primeiro troço da via, a queda do tráfego médio diário é de 45%, sendo que entre Torres Novas e a Guarda, a quebra de tráfego entre os primeiros trimestres de 2011 e 2012 foi de 39,8 por cento.

Embora com números mais reduzidos, a queda estende-se às restantes autoestradas que atravessam o distrito. Na A1, o troço entre o Cartaxo e Santarém teve uma queda de 15%, o mesmo que entre Torres Novas e Fátima, e ligeiramente baixo do troço entre Santarém e Torres Novas (18%). Na A15, entre Rio Maior e Santarém, a queda foi de 14%, enquanto na A10 (Carregado-Benavente), o número de carros a circular baixou 18%. Na A13, entre Salvaterra e Almeirim, a queda foi de 25%.

Em média, no primeiro trimestre de 2012, o tráfego nas autoestradas nacionais caiu cerca de 14% face ao mesmo período do ano anterior.



banner fiqueemcasa

 

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

PUB

promo almeirim1

Quem está Online?

Temos 604 visitantes e 0 membros em linha