Economia


Depois de um périplo de duas horas e de algumas trocas de palavras com vários produtores e expositores presentes na Feira Nacional da Agricultura, Cavaco Silva mostrou-se “muito satisfeito por constatar que os agricultores estão a dar um contributo muito positivo para vencer a crise”.

“Vi em Santarém muitos bons exemplos de como se deve trabalhar para contrariar as tendências negativas da economia”, disse o chefe de Estado, que inaugurou oficialmente o certame no sábado, 2 de Junho.

Em jeito de balanço, o Presidente da República sublinhou com entusiasmo o facto de os números indicarem que o deficit da balança externa alimentar de Portugal está efectivamente a diminuir.

“Estamos a produzir mais e a exportar mais, sendo esse o caminho que devemos seguir”, afirmou, dando como exemplos os recordes que se bateram nas exportações de frutas, produtos hortícolas e dos vinhos.

Cavaco Silva elegeu o combate ao desemprego como a grande prioridade para o país, citando os números divulgados pelo INE na semana passada, e que indicam uma taxa de 14,9%, agravada pelo facto de 35% dos jovens com menos de 25 anos não conseguir arranjar emprego em Portugal.

“Temos de concentrar todas as nossas energias na mobilização dos portugueses para o crescimento da economia e da criação de riqueza”, afirmou o chefe de Estado, elogiando o sector agrícola pelo seu desempenho. O facto do número de jovens agricultores ter vindo a aumentar também não passou despercebido a Cavaco Silva, para quem este “regresso à terra” pode ser uma aposta para combater o desemprego.