Economia

A Câmara Municipal de Abrantes arrendou o reservatório de águas das Mouriscas, na barragem dos Negrelinhos, e a conduta adutora do reservatório de água de Chainça para a instalação de micro hídricas que vão produzir energia eléctrica.

O contrato de arrendamento destas infra-estruturas, pertença dos Serviços Municipalizados de Abrantes (SMAS), e o consórcio que as vai explorar, a Eneólica Hidropower, foi assinado no passado dia 7 de Março.

O acordo tem uma duração de 20 anos, e o consórcio vai pagar ao município uma renda anual em percentagem do que conseguir vender de energia.

Nas Mouriscas, segundo uma nota de imprensa da autarquia, “a utilização da água armazenada no reservatório será efectuada através de um bypass a instalar pelo consórcio na descarga de fundo, cabendo-lhe a responsabilidade da manutenção” e a obrigação de utilizar apenas “o caudal excedentário para aproveitamento energético”.

Significa isto que nunca poderão ser utilizadas as reservas de água para produção de electricidade “sempre que o nível da albufeira esteja a uma cota inferior a cinco metros abaixo do nível de pleno armazenamento”, ou seja, da cota máxima da albufeira, ressalva a mesma nota.

Na Chainça, o conceito é diferente, porque as turbinas serão colocadas à chegada do reservatório novo, na conduta de grande diâmetro que o abastece. “Aqui não há qualquer consumo de água no processo, apenas o aproveitamento da sua passagem, com elevada pressão, entre a estação de tratamento e o reservatório”, afirma a autarquia, explicando que se pretende “aproveitar um potencial energético que actualmente se perde completamente num jacto de água, sempre que o reservatório da Chainça enche”.

A Câmara de Abrantes salienta ainda que teve duas preocupações essenciais ao longo do processo negocial, “não afectar a qualidade da água, nem a capacidade de abastecimento público”.