Economia

Numa tentativa de pressionar a administração da Celulose do Caima a aumentar salários e a rever o acordo de empresa, os trabalhadores desta unidade fabril em Constância anunciaram uma greve que visa paralisar a laboração, entre os dias 17 e 19 de Março.

A empresa, que está actualmente em fase de limpeza e manutenção, prevê reiniciar a laboração a 17 de Março, o que poderá não ocorrer devido ao início da greve.

O representante do Sindicato das Indústrias Transformadoras, Energia e Ambiente para o Centro Sul e Regiões Autónomas, Fernando Pina, disse à Agência Lusa que a greve foi aprovada em plenário de trabalhadores "pela resposta negativa à proposta de aumentos salariais e de revisão do acordo de empresa".

Segundo o mesmo dirigente sindical, esta paragem de três dias tem como objectivo pressionar a administração da Celulose do Caima “a apresentar uma proposta de aumento salarial e a revisão do acordo de empresa, uma vez que à proposta dos trabalhadores, a resposta foi de aumento zero”.