PUB

chamusca clube costura

PUB

cms camane laginha

A judoca luso-cubana Yahima Ramirez, atleta da Casa do Povo de Rio Maior, conquistou a medalha de prata na Taça do Mundo de Samoa, em -78 kg, somando 60 pontos no “ranking” mundial, o que lhe permitirá subir uma posição (25.ª).

Em Apia, Yahima Ramirez conseguiu capitalizar mais 20 pontos, visto que descarta o seu resultado menos bom (de 40 pontos), numa Taça do Mundo em que o quadro competitivo se cingiu a apenas oito judocas.

Na final, com a checa Alena Eiglova, a judoca da Casa do Povo de Rio Maior ainda pontuou um yuko, mas perdeu com uma vantagem de waza-ari da sua oponente.

A desistência do Estrela Ouriquense do campeonato da Divisão Principal da Associação de Futebol de Santarém levou a vários acertos na classificação geral da competição. Segundo os regulamentos, após a desistência, o Ouriquense fica com zero pontos e aos adversários são retirados todos os pontos conquistados nos jogos com a equipa do concelho do Cartaxo.

Com este cenário, Moçarriense (10º) e Porto Alto (11º) sobem um lugar, enquanto Benavente e Amiense, quinto e sexto classificados, respetivamente, mantêm as posições mas ficam mais próximas dos quatro primeiros, uma vez que tinham perdido com a equipa de Vila Chã de Ourique, derrota agora “anulada”.

Recorde-se que o Ouriquense desistiu do campeonato à passagem da nona jornada por dificuldades financeiras provocadas pela falta de pagamento, por parte da Câmara do Cartaxo, dos protocolos de 2010 e a indefinição quanto aos protocolos de 2011.

Numa assembleia geral realizada no fim de outubro, o presidente do clube, Carlos Albuquerque, explicou que a direção só decidiu entrar no campeonato sénior porque os responsáveis da autarquia lhe prometeram que em meados de julho deste ano seria pago o protocolo de 2010 e transferido metade do protocolo de 2011, o que não passou de uma promessa.

Uma hora antes da Assembleia, Carlos Albuquerque, recebeu mesmo a informação, da boca do próprio presidente da autarquia, Paulo Caldas, de que o pagamento dos protocolos 2010 e 2011 só seria possível a partir de meados do 2012.

Com seis meses de atraso nos subsídios de deslocação aos atletas, uma despesa fixa mensal de cerca de 1.600 euros para manutenção das instalações e cerca de 350 euros de despesa por jogo em casa (taxa da associação e policiamento), a direcção viu-se sem soluções porque não tem conseguido patrocínios, o clube tem cerca de 13.500 euros de quotas por receber e a receita de cada jogo tem rondado os 120 euros.

Com este cenário, o presidente do clube considerou que, para evitar problemas maiores, a melhor solução seria desistir do campeonato após o jogo em casa com o Amiense, realizado a 6 de novembro.

Apesar da desistência da equipa sénior, os escalões jovens continuarão a sua atividade.

Portugal levou de vencida a República Moldava na quarta jornada do Grupo 6 de apuramento para o Campeonato da Europa Sub-21, tendo garantido o triunfo com uma goleada por 5-0.

Os comandados de Rui Jorge, determinados em vencer, iniciaram a partida no Estádio Municipal de Rio Maior da melhor forma, tendo chegado ao golo logo aos cinco minutos, por intermédio de Nélson Oliveira, após cruzamento de André Martins.

Aos 22 minutos, a selecção lusa chegou ao 2-0, depois de já ter criado alguns lances de perigo. Cédric cruzou do lado direito e Rui Fonte disparou forte, de cabeça, não dando hipóteses de defesa ao guarda-redes Victor Dimov. Dois minutos depois, Portugal materializou novamente o domínio, estabelecendo o 3-0 por intermédio de Saná. Aos 28, Nélson Oliveira bisou, com um remate de pronto no coração da área, numa primeira parte de intenso domínio da formação da casa.

Na segunda metade, a selecção portuguesa continuou a dominar e chegou aos 5-0 aos 68 minutos, graças a um golo de Abel Camará, que havia entrado após o intervalo. A selecção das "quinas" viaja em seguida à Albânia, na próxima segunda-feira, ao passo que a Moldávia actua no terreno da Polónia.

Rui Jorge diz que Portugal poderia ter «conseguido um melhor resultado e exibição», sobretudo na segunda parte do jogo com a Moldávia, durante a qual a equipa das quinas apontou apenas um golo contra quatro na primeira metade.

«Se me dissessem que iríamos ganhar por estes números, talvez ficasse satisfeito. Após termos feito uma boa primeira parte e termos conseguido um bom número, penso que poderíamos ter conseguido um melhor resultado e exibição, principalmente na segunda parte», analisou o técnico nacional.

«O nosso objectivo continua a ser vencer os nossos jogos», sublinhou Rui Jorge, apontando já baterias ao jogo de segunda-feira com a Albânia: «É uma equipa com muita força, muito aguerrida. Como fazemos da circulação de bola muita da nossa força, não posso deixar de realçar o relvado, que não é favorável a quem pratica esse tipo de jogo».

Ainda assim, diz Rui Jorge que a equipa das quinas vai à Albânia «com muita vontade, determinação e com qualidade» para obter «um bom resultado».

Mais artigos...

PUB

PUB

scalhidraulica 2021

PUB

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

ipsantarem mestrados

PUB

banner ar

Quem está Online?

Temos 994 visitantes e 0 membros em linha