PUB

chamusca covid responsavel

PUB

cms covid 2021b

O ex-presidente da Associação de Futebol de Santarém foi nomeado esta terça-feira, 3 de Janeiro, vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol, agora liderada por Fernando Gomes. Rui Manhoso terá a seu cargo a gestão do associativismo e competições não profissionais de jovens.

Foram ainda nomeados vice-presidentes:

- Hermínio Loureiro – Relações institucionais (vice-presidente substituto em caso de ausência ou impedimento do Presidente)
- Elísio Carneiro – Área Administrativa e Financeira
- Humberto Coelho – Selecções Nacionais e Alto Rendimento
- Carlos Coutada – Formação e Competições não profissionais (formação)
(O Presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, é por inerência, vice-presidente da FPF)

Aos restantes Directores foram igualmente atribuídos pelouros específicos:

- João Vieira Pinto – Selecção Nacional A e Selecção Nacional Sub-21
- Pedro Resendes – Selecções Nacionais de Formação
- Mónica Jorge – Futebol Feminino
- Pedro Dias – Futsal e Futebol de Praia

Ângelo Brou foi nomeado Secretário-geral, tendo sido ainda deliberado, por unanimidade, apresentar à Assembleia-geral da FPF a proposta de atribuição do título de Presidente Honorário a Gilberto Madaíl.

Francisco Jerónimo, atual presidente em exercício da Associação de Futebol de Santarém (AFS) é o único candidato  às eleições para os órgão sociais do organismo que tutela o futebol distrital, que se vão realizar a 27 de janeiro de 2012, uma sexta-feira.

O prazo para apresentar candidaturas terminou esta segunda-feira, às 17h00, e Francisco Jerónimo foi o único a apresentar uma lista.

A entrega da lista nos serviços administrativos da AFS foi feita ao meio dia e a candidatura, que tem como lema “Pelo Nosso Futebol”, inclui alguns dos atuais dirigentes, entre eles Mário Albuquerque, presidente da Assembleia Geral da AFS.

Da lista, que tem como mandatário Agnelo Alexanre, fazem ainda parte João Careca (Conselho Fiscal), Victor Batista (Conselho Justiça), Orlando Mendes (Conselho Disciplina) e Fernando Silva (Conselho Arbitragem).

Recorde-se que o processo eleitoral para a AFS foi antecipado devido à saída de Rui Manhoso, que dirigia o organismo máximo do futebol distrital há 24 anos mas foi eleito vogar da direcção da Federação Portuguesa de Futebol.

OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE O MESMO TEMA:

http://www.rederegional.com/index.php/desporto/464.html

http://www.rederegional.com/index.php/desporto/469-francisco-jeronimo-sucede-a-rui-manhoso.html

Paulo Futre queixa-se de ter sido maltratado pela organização do Portugal Dakar Challenge 2011, que arrancou na sexta-feira, 30 de Dezembro, da Quinta das Pratas, no Cartaxo e garante que foi essa a razão pela qual não compareceu ao arranque oficial da prova, de que era o embaixador oficial.

Depois de saber pelo Rede Regional que a organização do evento tinha justificado a sua ausência por “motivos imprevistos de última hora”, o ex-futebolista decidiu explicar a sua versão do sucedido e, em contato telefónico com o nosso jornal, revelou que quando chegou à unidade hoteleira do Cartaxo, que fica a escassos metros do local da partida, foi informado que não havia reserva em seu nome.

O ex-futebolista não quer polémicas mas não esconde a tristeza pela forma como foi tratado, sobretudo depois de ter colaborado graciosamente com a organização – a cargo da empresa Global Challenges. Diz que o fez por amizade a algumas pessoas ligadas ao evento e pelo carinho que tem pelo Cartaxo e foi por esta razão que fez questão de, à noite, estar numa discoteca da cidade.

“O Paulo veio de propósito de Madrid e chegou ao Cartaxo às duas da manhã. Quando viu que a organização não tinha tido a fineza de lhe reservar um quarto no hotel não se sentiu confortável para estar na partida”, acrescentou um amigo do ex-jogador à nossa reportagem.

O Rede Regional tentou, várias vezes e de diversas formas contatar Gonçalo Terenas, responsável pela empresa Global Challenges, mas todos os contatos se revelaram infrutíferos.

Apesar da ausência de Futre, as 35 equipas participantes acabaram por partir com quase duas horas de atraso, rumo a Alenquer, onde se realizou o primeiro checkpoint intercalar, antes de passar por Torres Vedras e de chegar a Beja, onde se assinalou o final da primeira etapa desta expedição.

Os participantes, divididos em jipes, camiões e motos, vão cumprir quase 4.700 quilómetros, num total de 15 etapas em cinco países, até chegar ao mítico Lac Rose, no Senegal, a 13 de Janeiro. A passagem de ano vai decorrer em Portimão, antes da comitiva seguir para Rabat, já em Marrocos, onde começa a aventura nos duros cenários do continente africano.

Esta iniciativa, que pretende recriar o ambiente único do rally mais famoso do mundo, o Paris Dakar, mas sem a vertente competitiva, envolve duas missões dedicadas à solidariedade. Uma delas tem a ver com a promoção da saúde oral em países africanos e consiste na elaboração de um folheto bilingue sobre esta questão, em português e francês, a entrega de um kit dentário – composto por pasta, escova, fio dental e informação – e acções de rastreio oral em crianças marroquinas e senegalesas. Por outro lado, todos os participantes vão entregar equipamentos educativos em escolas de Marrocos.

Mais artigos...

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

Aguas Ribatejo Atendimento 012 222

Quem está Online?

Temos 541 visitantes e 0 membros em linha