PUB

banner chamusca covid mata

PUB

cms covid 2021b

Sandro Silva (à direita) passa por momentos complicadosNum gesto raras vezes visto no desporto, atletas e dirigentes solidarizaram-se com um árbitro de futsal que está a passar por um grave problema familiar. Sandro Silva, árbitro da Associação de Futebol de Santarém, passa nesta altura por uma situação pessoal delicada e descobriu recentemente que a sua filha, de apenas 5 anos, tem um linfoma, um termo genérico utilizado para designar um grupo de diversas doenças, que se traduz por alterações celulares anormais, muitas vezes malignas.

A doença da pequena Soraia foi descoberta apenas na semana passada, quando um exame mais profundo a um inchaço persistente no pescoço da criança, revelou o que ninguém queria ouvir: a possibilidade de cancro. Em declarações ao Rede Regional, Sandro Silva explicou que os resultados definitivos só vão ser conhecidos na próxima semana, uma vez que há vários tipos de linfoma e a forma de tratamento é diversa, podendo ir da quimioterapia à cirurgia, entre várias outras opções.

Ao terem conhecimento da situação familiar do árbitro, que está desempregado e além de Soraia, tem mais quatro filhos a seu cargo, os dirigentes do Vitória Clube de Santarém pensaram que era altura de ajudar. “No futsal do distrito os árbitros vão sendo quase sempre os mesmos e vamos estreitando relações e criando alguma amizade. O Sandro Silva é dos que tem uma postura mais cordial e assim que soubemos do seu problema decidimos ajudar na medida do possível”, explicou ao rede Regional Sérgio Fernandes, secretário da Direção do Vitória Clube de Santarém, um dos impulsionadores da iniciativa.

Aproveitando o facto de haver entradas livres para as finais 4 da Taça do Ribatejo de futsal de Juvenis e Juniores, que se realizam no sábado, 4 de março, às 15h00 e 17h00 respetivamente, na nave do pavilhão de Santarém, o clube vai colocar uma caixa à entrada com rifas que custarão 1 euro e que servirão para ajudar Sandro Silva. No final haverá um sorteio e o vencedor receberá uma camisola da seleção distrital de futsal. O cartaz do evento tem também uma conta bancária onde poderão ser feitos donativos para ajudar a família de Sandro Silva (NIB 003 802 730 525 935 677 121).

O gesto comoveu o árbitro, de 34 anos, desempregado desde Novembro, quando deixou a empresa onde trabalhava porque tinha emprego garantido na Suiça, onde iria ganhar substancialmente mais. À última hora, o emprego, arranjado por um familiar, não se concretizou, e desde então as dificuldades têm sido muitas, valendo a ajuda da família e dos amigos.

Sandro Silva agradece o gesto dos dirigentes do Vitória e revela um dado curioso. “No fim de semana passado apitei três jogos deles e perderam os três. Podiam ter ficado chateados mas não e à noite telefonaram-me a dizer que iam fazer as rifas”, recordou o árbitro, satisfeito por perceber que tem muitos amigos na modalidade. “Erro como os outros mas respeito toda a gente e isso acabou por vir ao de cima”, conclui.

O FC Porto, campeão nacional em título e líder da primeira divisão nacional de hóquei em patins, teve que suar bastante para sair de Almeirim com os três pontos, frente a uns Tigres muito organizados e bastante aguerridos, que venderam cara a derrota por 1 – 2.

Os azuis e brancos foram os primeiros a marcar por Tiago Santos, mas Diogo Lã repôs a igualdade poucos minutos depois, estabelecendo o resultado com que se chegou ao intervalo.

Na segunda parte, a equipa da casa foi aguentando o ímpeto mais ofensivo dos campeões nacionais, que enfrentavam dificuldades inesperadas e um guarda-redes muito inspirado entre os postes da baliza dos Tigres, André Azevedo, que esteve em grande nível.

O golo da vitória do FC Porto acabou por surgir quase no final, novamente por Tiago Santos, e depois de Janeka e Diogo Lã terem desperdiçado dois livres directos que podiam colocar os almeirinenses na frente do marcador.

No final do jogo, o público presente no Alfredo Bento Calado e a incansável claque da equipa da casa, os Ultras Almeirim, fizeram questão de reconhecer o esforço dos jogadores com fortes aplausos.

Esta derrota deixa os Tigres com os mesmos 13 pontos, no 12º lugar da classificação geral e em igualdade pontual com o Gulpilhares, que já está numa posição de despromoção.

Na próxima jornada, que se disputa no próximo sábado, 3 de Março, os almeirinenses deslocam-se ao terreno do Paço de Arcos, actual 10º classificado, a precisar de pontuar. O jogo está marcado para as 18 horas.

 

Favinha fora do plantel

Neste encontro, o técnico Nelson Lourenço já não contou com Gonçalo Favinha, que está a ser alvo de um processo disciplinar por parte da direcção e está mesmo impedido de frequentar as instalações do clube.

A questão está alegadamente relacionada com irregularidades na tentativa de transferência do jogador, que chegou no início da época vindo do Sporting de Tomar, para um clube estrangeiro. A direcção dos Tigres já fez uma exposição por escrito à Federação de Patinagem de Portugal e à Federação Internacional de Hóquei em Patins, mas ainda não avançou ainda com grandes explicações, prometendo esclarecer o caso Favinha em breve.

Ouvido pelo jornal Record, o jogador afirma que quis sair devido a ordenados em atraso e negou que tenham existido quaisquer irregularidades.

O Rugby Clube de Santarém (RCS) conquistou a taça Shield da Taça de Portugal ao derrotar o Rugby Clube de Montemor por 26 – 19, num jogo disputado no complexo desportivo do Jamor, em Lisboa.

Depois de já esta época ter perdido por duas vezes com a formação alentejana, os scalabitanos conseguiram dar a volta ao resultado e assegurar a conquista do troféu, numa partida de rugby bastante emotiva e interessante de seguir, com indecisão no resultado até final do tempo regulamentar.

Na primeira metade, o Montemor colocou-se em vantagem através de três ensaios contra apenas um dos RCS, marcado por Diogo Stilwell e convertido depois pelo chutador Francisco Montoya.

Ao intervalo, os scalabitanos perdiam por 7 – 19, mas na segunda parte tudo foi diferente. O RCS reduziu para 13 – 19 através de duas penalidades convertidas por Montoya, a que se seguiu novo ensaio de Stilwell, que colocou o resultado em 18 – 19.

A equipa ribatejana embalou ao acreditar que era possível anular a desvantagem, o que aconteceu já nos últimos 15 minutos através de nova penalidade, convertida pelo inevitável Montoya. Nos instantes finais, um ensaio de Vasco Honório elevou a diferença no marcador para 26 – 19 e deu início à festa dos scalabitanos.

Pelo RCS, sob a responsabilidade do treinador Miguel Zeferino, alinharam de início Paulo, Quim, Caneiras; Bão, Caneco, Batata, Campilho, Dentinho, Pimenta, F. Bello, Montoya, PTT, Stilwell, A. Bello e Patchim, tendo ainda entrado Coimbra, Vasco, D. Lopes, Pessoa, Mesquitella, Vasco Honório, António, e A. Durão.

Mais artigos...

Slide thumbnail

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

Aguas Ribatejo Atendimento 012 222

Quem está Online?

Temos 648 visitantes e 0 membros em linha