PUB

arripiado2

PUB

insantarem2022

PUB

visite santarem

PUB

banner alpiagra

"Comunicação!" é o nome do primeiro trabalho a solo de Kalú, o baterista dos Xutos & Pontapés, que vai no café concerto do teatro Virgínia, em Torres Novas, no próximo dia 23 de novembro, a partir das 23h30, para apresentar o álbum.

Produzido por Ramon Galarza, velho amigo e longo colaborador de Kalú, este trabalho mostra o lado mais íntimo do baterista dos Xutos, que nele se assume como solista, compondo, tocando e cantando os seus sentimentos.

Se há nomes que não necessitam de grandes introduções, Kalú é um deles, pois o seu próprio percurso e da banda da qual é membro fundador confunde-se com a história da música e do rock made in Portugal.

O músico assina o seu primeiro trabalho em nome próprio apenas em 2013, mais de 30 anos depois da fundação dos Xutos & Pontapés, mas num disco cheio de criatividade, energia e intervenção.

Os bilhetes, que podem ser adquiridos previamente na bilheteira do teatro Virgínia, custam 5 euros e a sala tem uma capacidade limitada a 200 espetadores.

“20 anos: uma rede de bibliotecas para a sociedade do conhecimento” é o nome da exposição que assinala as duas décadas de atividade da biblioteca municipal António Botto, em Abrantes.

A mostra, que estará patente ao público até ao próximo dia 14 de dezembro, "reflete de forma cronológica os momentos mais significativos das atividades que marcaram estas duas de décadas ao serviço do conhecimento e da cultura", explica uma nota de imprensa da Câmara de Abrantes,

Apesar da cidade ter tido durante décadas uma biblioteca pública na cidade, a biblioteca António Botto, um equipamento mais moderno, foi construído entre 1990 e 1993 numa ala do Convento de São Domingos, através de um contrato programa entre o município e o Instituto Português do Livro e da Leitura.

A biblioteca foi concebida de acordo com o programa da Rede Nacional de Leitura Pública, num projeto da autoria do arquiteto Duarte Castel-Branco, e abriu as suas portas em 26 de Novembro de 1993.

O nome foi escolhido em homenagem ao poeta abrantino.

A Feira Nacional do Cavalo, que decorre até ao próximo domingo na Golegã, viveu esta quinta-feira, 7 de novembro, um dos seus momentos mais altos durante os concursos de apresentação dos cavalos de sela.

No total, desfilaram no picadeiro central 77 animais das melhores coudelarias nacionais, perante o olhar atento de muitos criadores nacionais e estrangeiros que apreciaram não só os puro-sangue lusitanos, mas também cavalos das raças português de desporto, sorraia e cruzado português.

Os vencedores serão conhecidos na tarde de sábado, 9 de novembro, data em que se realizará também a cerimónia de entrega de prémios.

O campeão da raça lusitana será discutido entre “Famoso”, do criador Coudelaria Torres Vaz Freire (propriedade da Sociedade Agrícola de Vila Formosa), “Elmo”, também do criador Coudelaria Torres Vaz Freire, e “Baluarte da Broa”, do criador Manuel Tavares Veiga (propriedade de Coudelaria Romão Tavares).

O campeão de raças será eleito entre “Fast”, um português de desporto do criador Agrovarandas (propriedade de Sabino Gonçalves), e “É-Único”, um sorraia da Coudelaria Nacional.

Na quinta-feira, decorreu também o concurso de dressage nacional e o troféu D. Diogo de Bragança, VIII Marquês de Marialva, tendo a noite sido animada por uma apresentação equestre da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Alter do Chão e por um espetáculo do Centro Equestre da Lezíria Grande.

Mais artigos...

PUB

scalhidraulica 2021

PUB

PUB

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

armyaqua

PUB

cinema almeirim

Quem está Online?

Temos 810 visitantes e 0 membros em linha