chamusca pinoquiomicromineiro slide

IMAGEM DE ARQUIVO / ILUSTRATIVA

O rio Nabão voltou a apresentar esta segunda-feira, 26 de novembro, sinais preocupantes de poluição que já levaram a autarquia a avançar com uma nova queixa junto das entidades competentes para tentar identificar os causadores deste novo foco poluente.

A situação é recorrente sempre que chove com alguma intensidade, como ocorreu no passado fim de semana, sendo que desta vez a água do rio voltou a apresentar água com um tom escuro e uma massa de espuma de cor amarelada, bem visível na zona do mouchão, um dos ex-libris da cidade.

Além da autarquia, de maioria socialista, também a concelhia do PS emitiu um comunicado, onde lamenta "mais um foco de poluição ocorrido no rio Nabão" e exige "que as autoridades competentes atuem e que encontrem os culpados destes sucessivos ataques e eventuais crimes ambientais".

O Bloco de Esquerda também já questionou o Governo sobre esta “nova vaga de poluição”. Salientando que esta já não é a primeira vez que estas situações ocorrem, os bloquistas perguntam "se [o Ministério do Ambiente] já tem conhecimento da ocorrência de nova descarga poluidora (...), se já foram identificadas as origens das fontes poluidores (...), qual o resultado das análises recolhidas" em ETARs e cursos de água, e "que conclusão foi retirada?".

Querem ainda saber "quais os produtos que estão a ser rejeitados no meio hídrico e que medidas o Ministério do Ambiente vai tomar para evitar que novas e sucessivas descargas no Rio Nabão continuem a suceder".

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves