chamusca bibliotecatecfresh2018 slide

criancas escola

Os vereadores socialistas na Câmara de Santarém criticaram esta segunda-feira, 17 de setembro, o que consideram ser uma desvalorização do trabalho dos professores contratados no presente ano lectivo para as Atividades de Animação e Apoio à Família (AAAF) do ensino pré-escolar.

No período antes da ordem do dia, Rui Barreiro (PS), questionou a maioria PSD sobre a forma como está a decorrer o processo das AAAF, estranhando ter visto nesse mesmo dia vários anúncios a solicitar professores para as referidas actividades, o que, em seu entender, indica que o processo está atrasado.

O vereador socialista criticou também a descida no preço pago à hora à empresa que contrata esses professores, que vai receber 12,50 euros, em vez dos 14,5 euros pagos no ano anterior. Para Rui Barreiro este decréscimo é uma desvalorização do trabalho, ainda por cima tendo os professores de pagarem à sua conta as deslocações por todo o cocnelho.

Na resposta, a vereadora com o pelouro da educação na autarquia scalabitana, Inês Barroso, explicou que os valores envolvidos obrigam à regras da contratação pública, o que aconteceu, acreditando que a empresa vencedora vai colocar os professores rapidamente, de acordo com o caderno de encargos do concurso.

Inês Barroso salientou ainda o enorme esforço da autaraquia ao longo dos últimos meses, com a contratação de 55 novos funcionários para a área da educação, entre os quais 30 ex-"precários", que nesse mesmo dia entraram ao serviço em várias escolas do concelho, num custo estimado de cerca de 900 mil euros/ano.

A vereadora deu ainda conta da aquisição de 3 plataformas digitais destinadas aos alunos e encarregados de educação das escolas do pré-escolar e primeiro ciclo.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis