chamusca appmicromineiro keepcalm

Politica

nazareno carmo

O vice-presidente da Câmara Municipal de Ourém, Nazareno do Carmo, foi condenado esta quinta-feira, 23 de fevereiro, pela prática de um crime de recebimento indevido de vantagem, na forma agravada, tendo ainda sido condenado na pena acessória de perda de mandato.

A pena de 1 ano e 8 meses de prisão está suspensa na sua execução por igual período, com a condição do autarca entregar ao Centro de Recuperação Infantil Ouriense a quantia de 2.500 euros durante o período de suspensão.

Os factos remontam a 2011, altura em que o arguido, para além de vereador da autarquia de Ourém, pertencia também aos corpos sociais do Centro Desportivo de Fátima. O tribunal deu como provado que, mencionando a qualidade de vereador, Nazareno do Carmo solicitou a diversos empresários apoio financeiro para o clube.

O julgamento de Nazareno do Carmo decorreu no o Juízo local criminal de Ourém, tendo a investigação sido dirigida pelo Ministério Público (DIAP de Coimbra), com a coadjuvação da Polícia Judiciária de Leiria.

Em nota publicada já hoje no site da autarquia, lamenta-se "que a dedicação e entrega a bem do movimento associativo da sua terra, sem qualquer benefício pessoal, tenha culminado no facto de ter sido penalizado em sede judicial, pelo que se impõe, o competente recurso, em sede própria, da citada douta sentença judicial".

barquinhaviladeexcelencia

Vila Nova da Barquinha vai receber a bandeira da “Rede de Cidades e Vilas de Excelência”, pelas práticas inovadoras nos eixos da regeneração urbana e do turismo, uma distinção atribuída pelo Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade (ICVM).

Segundo uma nota de imprensa da autarquia, o município foi escolhido por ter atingido o patamar de excelência nestas duas áreas, sendo a bandeira “um reconhecimento público dos trabalhos de qualificação da vila”.

Entre os fundamentos analisados para a atribuição do prémio, estão o grau de evolução da implementação do Plano de Ação Local proposto pelo município aquando da adesão à Rede de Cidades e Vilas de Excelência.

Neste contexto, estão o futuro Ninho de Empresas, cujo projeto prevê a reabilitação integral de dois edifícios para acolher start ups, o Edifício Joaninha, que dará lugar a um estabelecimento comercial dedicado a produtos endógenos, e a regeneração na Praça da República e a confinante Rua Pedro Alvares Cabral, que será transformada numa zona pedonal.

“Além do PARU, destacam-se as obras as públicas relacionadas com o Parque Ribeirinho, o Centro de Estudos de Arte Contemporânea, a Residência Temporária para Criadores, a remodelação do Centro Cultural e a criação do Posto de Turismo, além da remodelação do Edifício dos Paços do Concelho e a criação da Galeria do Parque, Galeria Santo António e a implementação das esculturas no parque”, acrescenta a mesma nota de imprensa.

No que se refere ao eixo do turismo, foi valorizado todo o trabalho desenvolvido na promoção do Castelo de Almourol, e os dois certames gastronómicos que se realizam no concelho, o “Mês do sável e da lampreia” e o “À mesa com azeite”, entre outros.

psd concelhia santarem

Apesar de alguns avanços nas últimas duas semanas, sobretudo após uma reunião com o coordenador nacional do partido para as eleições autárquicas, Carlos Carreiras, o PSD de Santarém ainda não se entendeu quanto à lista a apresentar para a câmara municipal nas eleições autárquicas deste ano.

Se a liderança de Ricardo Gonçalves, atual presidente do município, parece não ser questionada, e se na reunião com Carlos Carreiras, realizada a 14 de fevereiro, se chegou a acordo para a indicação do presidente da concelhia, o advogado José Gandarez, como número dois da lista, tudo o resto se mantém em aberto e a ser alvo de forte discussão no seio do partido.

A Rede Regional sabe que a última reunião de militantes, realizada esta terça-feira, 21 de fevereiro, teve momentos bastante tensos entre os apoiantes de Gonçalves e Gandarez, tendo mesmo alguns militantes abandonado a sala mais cedo, descontentes com o rumo que a discussão estava a tomar.

Ricardo Gonçalves não abdica de escolher a equipa com quem vai trabalhar e, admitindo a integração de Gandarez como número dois, não aceita outros nomes, sobretudo o do líder da concelhia da Juventude Social Democrata, Ricardo Rato, que a fação afeta a Gandarez pretende que seja o número 6 da lista à autarquia.

Assim sendo, a partir do número dois, a única coisa garantida é que o número 3, devido à chamada Lei da Paridade, terá de ser uma mulher, tendo já sido avançados os nomes de Susana Pita Soares, atual vice-presidente da autarquia e Teresa Ferreira, administradora das Águas de Santarém.

A indicação dos restantes nomes da lista terá de ficar concluída até final de março e, pelo que o nosso jornal apurou junto de fontes ligadas a ambas as fações, neste momento não é de excluir nenhuma possibilidade, nem mesmo a de não se conseguir chegar a um acordo, deixando a decisão final para os órgãos nacionais do partido.

Estas divergências no PSD de Santarém não são novas e complicaram-se nos últimos processos eleitorais para as estruturas concelhias do partido.

Na reunião com Carlos Carreiras, as duas partes chegaram a acordo para a escolha do líder da distrital e atual deputado na Assembleia da República, Nuno Serra, como cabeça de lista do partido à Assembleia Municipal de Santarém.

Desert Challenge 2017