chamusca appcoruche ficor

Economia

santaremFNAprazerdeprovar

O programa “Portugal Sou Eu” vai levar um total de 58 empresas do setor agroalimentar e de Unidades Produtivas Artesanais à 55ª edição da Feira Nacional de Agricultura, que decorre entre os dias 2 e 10 de junho, no CNEMA, em Santarém.

Na nave A, no salão “Prazer de Provar”, o “Portugal Sou Eu” vai reunir, num espaço de cerca de 700 metros quadrados, os produtos com o selo oficial do programa de 46 empresas do setor agroalimentar.

Tal como nas edições anteriores, haverá uma área de cozinha ao vivo onde vários chefes convidados vão executar receitas utilizando produtos aderentes ao selo “Portugal Sou Eu”.

Na Nave C, o espaço reservado ao artesanato, o “Portugal Sou Eu” vai juntar 12 artesãos aderentes ao programa.

O programa “Portugal Sou Eu” foi lançado em dezembro de 2012 pelo governo da altura, com o objetivo de mobilizar o país para o desígnio do crescimento económico pela via de um consumo informado de produtos e serviços com o selo do programa.

Até ao momento, aderiram ao selo “Portugal Sou Eu” mais de 2.000 empresas, que qualificaram mais de 8.000 produtos e serviços, representando no seu conjunto um volume de negócios agregado superior a 7,3 mil milhões de euros, mais de 46 mil postos de trabalho e conta com cerca de 800 pontos de venda com o Estatuto Estabelecimento Aderente “Portugal Sou Eu”.

abrantesfabricamotos

A Tectania – Tecnologia Automóvel prevê instalar no Parque Industrial de Abrantes uma unidade de produção para a indústria automóvel que vai criar cerca de 250 postos de trabalho até 2023, num investimento privado que ronda os 44 milhões de euros.

A informação é da Câmara Municipal de Abrantes, que aprovou a candidatura da empresa para aquisição a preço simbólico de terrenos no Parque Industrial de Abrantes Zona Sul, a 1,5 euros por metro quadrado.

A autarquia vai também conceder apoios de natureza fiscal num valor estimado de 523 mil euros, no âmbito “do quadro de incentivos a projetos empresariais que contribuam para o desenvolvimento económico e para a criação de emprego no concelho, o AbrantesINVEST”, explica uma nota de imprensa.

“A empresa pretende instalar uma unidade de investigação, conceção, desenvolvimento, fabricação e comercialização de veículos automóveis, motorizadas e motociclos direcionados para o segmento de off-road / aventura, com propulsão convencional, elétrica, ou baseada em fontes renováveis de energia, apostando na fabricação e comercialização de automóvel representativo de uma marca portuguesa”, acrescenta o mesmo documento.

Os promotores do investimento são “dois engenheiros com uma vasta experiência na gestão de empresas do setor automóvel e de motociclos no Brasil”, que “criaram uma sociedade por quotas repartida, com sede em Abrantes”, empresa que se encontra instalada desde 2017 no Parque Tecnológico do Vale do Tejo.

Num primeiro momento, através de contratos de licenciamento com as entidades “TAC MOTORS SA” e “AJP MOTOS”, a Tectania vai fabricar uma nova versão do modelo “Stark 4x4” e todos os modelos desenvolvidos pela empresa portuguesa AJP, sediada em Penafiel, explica a autarquia.

corucheFICORinauguracao

A caminho da sua 10ª edição, a Feira Internacional da Cortiça de Coruche – FICOR – está de volta para se afirmar como um certame único na promoção económica de toda a fileira da cortiça e na defesa do ecossistema ligado ao montado de sobro.

Entre os dias 24 e 27 de maio, seja no Parque do Sorraia ou no Observatório do Sobreiro e da Cortiça, a FICOR vai levar à vila um vasto programa de animação musical, exposições, gastronomia e atividades desportivas e de lazer, que decorrem em paralelo com debates, conferências e workshops de cariz científico, onde serão apresentados alguns dos projetos mais inovadores nesta área.

Para o grande público, os principais destaques vão para a noite de stand up comedy com Nilton, logo no dia 27, para o concerto de Cuca Roseta, no sábado, dia 26, e para o “Coruche Cork Fashion”, um desfile de moda com criações inspiradas na cortiça do estilista Pedro Pedro, com apresentação de Vanessa Oliveira.

O “Coruche Cork Fashion”, que é desde a primeira edição um dos elementos diferenciadores da FICOR, vai também servir para o anuncio dos vencedores do concurso de ideias e inovação promovido pela organização do certame.

No que se refere à gastronomia, destaque para os vários restaurantes presentes na Praça da Restauração, com ementas dedicadas às tradições ribatejanas, e para o espaço “Sabores do Montado”, junto à praça de touros da vila, onde estarão em prova e exposição dezenas de produtos locais e regionais com ligação ao montado e ao mundo rural, como enchidos, mel, ervas aromáticas e cogumelos, entre outros.

A FICOR terá ainda o espaço “Wine& Cork” na área expositiva do certame, dedicado à relação entre a cortiça e o vinho, e vai acolher, na manhã de 27 de maio, a 14ª Corrida das Pontes e da Família, prova que deverá reunir entre 600 a 700 participantes.

Parceiros apostam na criação de marca própria

corucheFICORpresidenteUma das principais novidades desta 10ª edição da FICOR será o lançamento da marca “Montado de Sobro e de Cortiça”, no dia 25, às 17 horas, no Centro de Exposições de Coruche.

Reunindo 46 entidades de concelhos do Ribatejo e Alentejo que têm o montado de sobro em comum, esta marca foi criada para ser usada pelos produtores que operam em toda a fileira económica ligada à cortiça e ao território, e que assim podem obter um selo de garantia que valoriza os seus produtos em mercados nacionais e internacionais.

Este projeto é financiado por fundos comunitários, ao abrigo do programa “Alentejo 2020”, e está inserido na Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE, da qual o município de Coruche é líder e que foi bastante destacada pelo presidente da autarquia, Francisco Oliveira, durante a conferência de imprensa que serviu para apresentar o certame.

“Ninguém é feliz sozinho”, afirmou Francisco Oliveira, explicano que o PROVERE, enquanto estratégia de planeamento que envolve vários parceiros, é o “caminho para a internacionalização da cortiça enquanto produto diferenciador”, bem como “para a defesa da importância do território do montado”.

Segundo o autarca, a FICOR “é muito importante para o concelho, mas mais importante para os territórios que têm na sua génese o montado de sobro”, sendo esta uma espécie “que é obrigatório proteger e preservar”.

O programa completo da FICOR pode ser consultado no site www.ficor.com.pt.

Inauguração Sabores do Toiro Bravo, em Coruche - fotos João Dinis