chamusca princepezinhocms banner carnaval

Desporto

duatlo rio

Os melhores atletas nacionais de duatlo e triatlo estarão em Rio Maior no dia 2 de fevereiro, data em que se realiza a 6ª edição do Duatlo Cidade de Rio Maior, com provas do Campeonato Nacional de Clubes, Campeonato Nacional Universitário e Campeonato Nacional de Cadetes e Juniores.

A competição vai decorrer durante a tarde, com partida feminina às 15h30 e masculina às 15h40, percorrendo algumas das ruas centrais da cidade e zona das Marinhas do Sal. No período entre as 13h30 e as 18h00, as referidas ruas vão estar condicionadas ao trânsito, solicitando-se a melhor compreensão para os incómodos causados.

A partida e parque de transição serão novamente localizadas na zona norte do Pavilhão Multiusos. A prova terá início com o primeiro segmento de corrida na Av. Mário Soares, percorrendo a Av. Marechal Humberto Delgado, Av. Paulo VI, Estrada das Marinhas e Av. Mário Soares, passando junto às Escolas Profissional e Secundária, Pavilhão Polidesportivo e Central Rodoviária.

O parque de transição, para o segmento de ciclismo, vai estar localizado entre o Pav. Multiusos e a Av. Mário Soares, com o percurso a seguir pela Av. João Afonso Calado da Maia, Av. João Ferreira da Maia, Av. João Paulo VI, Marinhas do Sal, Caniceira e Av. Mário Soares novamente, seguindo-se uma transição para fecho da prova em corrida, conforme o percurso inicial. A meta este ano vai ficar junto ao Multiusos na rua a poente do pavilhão.

São esperados mais 300 participantes, numa prova que terá as distâncias de sprint de 5133 metros, 18697 metros de ciclismo e 2500 metros de corrida.

joao henriques2

João Henriques, técnico natural de Tomar que começou a carreira orientado vários clubes do distrito de Santarém, renovou na manhã desta sexta-feira, 18 de janeiro, contrato com o Santa Clara, o único representante dos Açores na I Liga de futebol, onde está desde o início da temporada.

Esta renovação, por mais uma época, até ao final da temporada 2019/2020, é um prémio para a boa temporada que o Santa Clara está a fazer no principal escalão do futebol português, onde ocupa atualmente a nona posição, com 21 pontos, oito acima da zona de despromoção.

"João Henriques e a sua equipa técnica chegaram aos Açores no início da temporada e desde cedo deixaram a sua identidade e o seu trabalho bem vincados, alcançando um histórico nono lugar, no final da primeira volta do campeonato, merecendo assim um voto de confiança do Conselho de Administração  da Santa Clara Açores - Futebol, S.A.D  com a renovação do contrato até 2020", pode ler-se na página oficial do clube.

UM PERCURSO EM ASCENSÃO

João Henriques, nascido a 31 de outubro de 1972 em Tomar, iniciou a sua carreira de treinador na época de 2000/2001, como adjunto, no Riachense, passando na época pelo Fátima pelo o Abrantes FC. Na época 2002/2003 rumou ao Rio Maior, ainda como adjunto, mas na época seguinte (2003/2004) estreou-se como treinador principal no Assentis, de Torres Novas, cargo que acumulou com o de coordenador técnico da formação da Escola de Futebol de Tomar.

Na época seguinte mudou-se para o Riachense, onde esteve até 2006, antes de orientar o CD Torres Novas nas épocas de 06/07 e 07/08. na temporada de 2008/2009 rumou ao União de Almeirim, onde esteve época e meia, antes de regressar ao Torres Novas.

Na época de 2012/2013 João Henriques teve a sua primeira experiência no estrangeiro. Primeiro esteve na Arábia Saudita, no Al Ahli Jeddah, e depois nos Emirados Árabes Unidos, ao serviço do Al Wahda, em ambos os casos a trabalhar com a formação.

O regresso a Portugal dá-se na época de 2015/2016, no CD Fátima, onde ficou duas épocas, antes de rumar ao Leixões e ao Paços de Ferreira (2017/2018), onde se estreou na I Liga, e de onde saiu para o Santa Clara.

riomaiornatacaomobilidade

O complexo de piscinas de Rio Maior já tem ao dispor dos utilizadores com mobilidade reduzida um conjunto de equipamentos adquiridos no âmbito de uma parceria entre a Associação de Jovens Arrouquelas (H2O) e a Desmor, numa candidatura financiada pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Os materiais de apoio às aulas e à mobilidade visam “dar uma resposta mais eficaz aos utilizadores com algum tipo de incapacidade física ou mobilidade reduzida, com o objetivo de facilitar o acesso à prática de atividade física e desportiva”, explica uma nota de imprensa da Desmor.

Na passada terça-feira, 15 de janeiro, a diretora regional do IPDJ, Eduarda Marques, visitou o complexo de piscinas de Rio Maior, onde se inteirou da utilização dada aos equipamentos.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves